Beltrano - Edição 680

Mijando de tanto rir

Extra! Extra!! É de rir pra não chorar! Alguns funcionários da Prefa continuam reclamando que trabalham muito e ganham uma merreca. É tanta choradeira que o Sitrampa pediu para o prefeito colocar lenço ao invés de papel higiênico nos banheiros das repartições da Prefeitura. É mole? É mole, mas sobe!
Beltrano pesquisou: realmente existe na Prefa funcionário ganhado “salário menstruação”, aquele que vem uma vez por mês e dura cinco dias. Já as coitadas das merendeiras contam com o “salário cafajeste”, que não ajuda em nada, mas elas não conseguem viver sem ele. Nossos queridos vigias ganham “salário regime”, pois com o que ganham, comem menos e ainda por cima não conseguem dormir a noite! Rá, rá, rá, rá...
Junto com o reajuste que a Prefa vai dar este ano, será lançado também o novo código de postura do funcionário: 
Artigo 1º - Fica estabelecido que o funcionário deve vir trabalhar vestido de acordo com o seu salário. Se, por acaso, algum funcionário vier trabalhar calçando um par de tênis Nike de 350 pilas e carregando uma bolsa Gucci de 600 paus, fica presumido que está ganhando muito bem e, portanto, não precisa de reajuste! 
Se ele se vestir de forma pobre ou vir trabalhar pelado, será um sinal de que precisa aprender a controlar o que ganha, para que possa comprar roupas melhores e, portanto, também não precisa do reajuste! 
E se ele se vestir no meio-termo estará perfeito e, portanto, o aumento não é necessário!
Artigo 2º - Não será mais aceito atestado médico, seja ele atestado por um médico da Unimed ou do SUSto. Pois veja bem: se o funcionário tem condições de passar pela triagem da Unimed, esperar meses e meses por um exame do SUS para não ser descontado do salário, ir várias vezes ao consultório, laboratórios etc., pode muito bem continuar trabalhando! 
Cirurgia?! Nem pensar!! Estão terminantemente proibidas! Enquanto o funcionário trabalhar na Prefa, vai precisar de todos os seus órgãos e não pode nem pensar em remover nada. A Prefeitura contratou o funcionário inteiro! Remover algo constitui quebra de contrato e demissão por justa causa! Rá, rá, rá, rá...
Artigo 3º - Ausências devido a motivos pessoais: Cada funcionário vai receber 104 dias para assuntos pessoais a cada ano. Chamam-se sábado e domingo. Faltas devido ao falecimento de ente querido ou conhecido não será justificativa para perder um dia de trabalho. Não há nada que o funcionário possa fazer pelos amigos ou parentes que bateram com a cola na cerca, já que no Cemitério do Passa Vinte não tem mais vaga! 
A ausência devido à própria morte será aceita como justificativa. Entretanto, será exigido pelo menos 15 dias de aviso prévio. No caso de cargo comissionado, esse prazo não é necessário, mesmo porque, comissionado não precisa de treinamento e os partidos e os vereadores estão preparados para substituí-los em coisa de minutos por outro mandrião! Rá, rá, rá, rá...
Artigo 4º - O uso do banheiro será controlado. No futuro, vão seguir o sistema de ordem alfabética. Por exemplo: todos os funcionários cujos nomes começam com a letra “A” irão entre 13h e 13h05; aqueles com a letra “B”, entre 13h05 e 13h10, e assim por diante. Se não puder ir na hora designada, será preciso esperar a sua vez, no dia seguinte. Na porta dos banheiros também será afixado um cartaz com os dizeres: “Venha cagado de casa”! 
O Vinha me falou que só por desaforo vai mijar no canto da parede, pois tem bexiga solta!! Rá, rá, rá, rá... Kinaba, não?! 
Artigo 5ª – O funcionário que quiser continuar chorando vai ter que necessariamente tirar uma licença com o secretário de Receita Isnardo Brant. Já a licença-maternidade será abolida. Para tanto, a Secretária de Saúde vai colocar à disposição das funcionárias um crédito especial na Farmácia Popular, para que adquiram anticoncepcionais, até porque nas farmácias dos postos de saúde a pílula está em falta! 
Artigo 6º - A licença por tempo de serviço será substituída pelo abono de três dias ao ano: Natal, 1º do ano e 7 de setembro. Mesmo assim, todo funcionário fica obrigado a acompanhar o deputado Nazareno Martins pelas redes sociais, para ajudar a divulgar para quais entidades ele vai doar o auxílio-moradia! Rá, rá, rá, rá... Kinaba, não?!

Piada do Beltrano
Um funcionário comissionado estava mexendo no arquivo morto da Câmara, quando encontrou uma lâmpada encantada, destas que têm um gênio preso há anos lá dentro. O dito cujo deu uma esfregadinha e saiu o tal gênio, vestindo uma daquelas roupinhas de boiola.
Claro que, como toda piada de lâmpada encantada, o gênio concedeu três desejos ao funcionário comissionado.
- Eu quero ser bonito e gostoso!
Plim! O pobre coitado, que era feio que nem o Pitanta, ficou mais bonito do que o Pakão.
- Agora eu quero estar numa praia chique, cercado de mulher.
Outro plim e o camarada, que só conhecia as praias do Tomé e do Pontal, apareceu lá na Guarda do Embaú, ao lado de um monte de mulher bonita.
Dito isso, fez seu último pedido:
- Por fim, eu quero nunca mais ter que trabalhar na minha vida!
Mais um plim e o comissionado foi mandado de volta para a mesa que divide com mais dois no gabinete de um vereador de Palhoça!
Rá, rá, rá, rá... Não aguentei, me mijei toda de tanto rir!

Dia desses, eu ia passando por uma creche situada no loteamento Pagani, perto da Prefa e da Câmara, e como estava no intervalo, a criançada fazia o maior festa. Cheguei a parar para ver aquela alegria toda. Foi quando escutei e vi uma das crianças ter uma ideia genial!
— Qual é? — pergunta a garotada, curiosa.
E o menino:
— Vamos brincar de funcionário comissionado?
E a gurizada toda:
— Vamos, mas como é que se brinca disso?
O menino explicou:
— É fácil! O primeiro que se mexer perde!
Rá, rá, rá, rá...
Vou parar de rir, pra não me mijar de tanto rir de novo!! 



Publicado em 14/03/2019 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif