Beltrano - Edição 687

Fazendo das tripas coração

Extra! Extra!! Are baba, Jesus me chicoteia!! Já dizia o velho deitado: quem ri por último... é retardado. O Antônho do Bidunga dizia que não tinha como sorrir, mas vivia mostrando a dentadura, que, diga-se, ganhou do Pitanta na eleição de 1992. Passava por uma tremenda crise de identidade, já que depois de muito tempo de vida, não sabia mais quem era. Na ficha do dentista, aparecia como paciente. No boteco, era freguês. Se alugava uma casa, era inquilino. No ônibus, era passageiro. Nos Correios, era remetente. Na casa do pai, era filho; na casa do filho, era pai. Já na igreja, era irmão ou pagador do dízimo. No supermercado, consumidor. Para a Prefeitura, era contribuinte. Se não pagava o IPTU, era inadimplente. Se atrasava a prestação das Casas Santa Maria, era velhaco; se pagava em dia, era pagador. Quando votava, era eleitor. No comício, era massa. Em viagem, era turista. Na rua, caminhando, era pedestre. Se era atropelado, virava acidentado. No hospital, se transformava em paciente. Para os jornais, era vítima. Mas se comprava jornal, virava leitor. Se ligava o rádio, era ouvinte; se via TV, era espectador. No futebol, era torcedor. Como era Figueirense, era sofredor! Ele dizia: “Quando eu morrer, ninguém vai nem lembrar do meu nome. Vão me chamar de finado, defunto, presunto e desencarnado”. 
Por falar em morrer, me ocorreram algumas ideias de frases para mandar colocar no túmulo quando a gente morrer: 
Se você é um espiritualista, sugiro: “Volto já”;
Se você é alcoólatra, algo como: “Enfim, sóbrio”; 
Para assistente social: “Alguém aí, me ajude”; 
Desenhista: “Parti sem deixar traços”; 
Policial: “Tá olhando o quê? Circulando, circulando”; 
Ecologista: “Entrei em extinção”;
Funcionário da Prefeitura: “É no túmulo ao lado”; 
Machão: “Rígido, como sempre”; 
Gay: “Virei purpurina”; 
Herói: “Corri para o lado errado”; 
Vereador: “Permaneço como me encontro”; 
Prefeito: “Não mando mais nada”;
Coveiro do cemitério do Passa Vinte: “Não sobrou lugar nem pra mim”;
Humorista: “Isto não tem a menor graça”; 
Viciado em cocaína: “Enfim, pó”.


Beltrano urgente

Ditados populares, mas não tão populares assim:
Quem com ferro fere... não sabe como dói;
Sol e chuva... vou sair de guarda-chuva;
Em casa de ferreiro... só tem ferro;
Devo, não pago... nego enquanto puder;
Quem tem boca... vai ao dentista;
Gato escaldado... morre;
Quem espera... sempre cansa;
Quando um não quer... o outro insiste;
Os últimos... serão desclassificados;
Há males... que vêm para pior;
Se Maomé não vai à montanha... então vai à praia;
A esperança e a sogra... são as últimas que morrem;
Quem dá aos pobres... paga a conta do motel;
Depois da tempestade... vem a gripe;
Devagar... demora a chegar;
Antes tarde... do que mais tarde;
Boca fechada... não fala;
Águas passadas... já passaram;
Em terra de cego... quem tem um olho é caolho;
Quem cedo madruga... fica com sono o dia inteiro! Rá, rá, rá, rá...


Fantasmas

Só para você saber: na Câmara, os assessores dos vereadores continuam desaparecidos! Alguns escafederam-se! Um vereador me disse que seu assessor não é fantasma! Eu concordei! Realmente ele não é fantasma, é um assombro - quando aparece pra trabalhar! Rá, rá, rá, rá...
Deve ser por isso que tem macumbeiro fazendo “trabalho” na esquina da Câmara com a Prefa! Mas não tem adiantado. Se a intenção era derrubar os atuais vereadores, o macumbeiro deu com a macumba n’água. É que tem vereador indo cedinho pro loteamento Pagani, só pra pegar galinha preta para fazer galinha com aipim e a cachaça pra servir de aperitivo para seus eleitores e assim garantir a próxima eleição! As velas, eles acendem para Nossa Senhora Piriquita da Cova Funda, pedindo que os livre do mal de ficar de fora! É mole? É mole? É mole, mas sobem nas pesquisas!


Horóscopo do Beltrano

Para quem não tem mais nada pra fazer e pra quem vive malhando o Camilo pelas redes sociais, mas que também nunca foi um cidadão, aí vai o horóscopo do Beltrano!
Você que é VIRGEM, não pode ficar esperando a Paulotur passar pelo Alto Aririú, já que a Paulotur não passa mais nem pelo Pontal. No Alto Aririú, só passa “cobra d’água”!
Aproveite este restinho de ano pra tirar o PEIXE morto da geladeira trazido pela última enchente!
Você que é TOURO vai ter que se transformar num LEÃO, principalmente se for morador do Sul, pois só com muito equilíbrio você vai se manter em pé e não cair nos buracos das ruas.
Acho melhor você, leonino, mudar de AIRES e ir morar na Pedra Branca; isso se você ainda não pegou como barda malhar o Edson Ghizoni, da Secretaria de Serviços Públicos, pelas redes sociais, como se ele fosse o Judas Escariotes, até porque quem se vende por 30 moedas é o eleitor.
Mas nem tudo está perdido, 2019 será um excelente ano pra quem é CAPRICÔRNO (uma variaçãozinha de Capricórnio), pois estão sendo lançados juntamente com os novos empreendimentos do Grupo Imperatriz e Havan, os galhos de rosca soberba! Assim, você não corre o risco de que seus galhos invadam o já tumultuado trânsito da BR-282 e da BR-101!
Nuvens negras vão acompanhar o SAGITARIANO em 2019. Tanto no amor quanto para conseguir uma tetinha na Prefa ou na Câmara. Se você for da Barra, Ponte ou Guarda do Cubatão, menos pior, pois, com o número de representantes desses bairros, fica bem mais fácil encontrar uma tetinha. Mas se você não conseguir, vá morar no Passa Vinte, assim, pelo menos, está mais perto do cemitério! (Ah, pensou que eu ia dizer que era perto do Ronério e do Ivon, né?! Pensando no futuro, né, seu espertinho?!)
Pra você de ESCORPIÃO, o conselho é que se afaste do CÂNCER, parando imediatamente de fumar. Para evitar os esporros do Ministério da Saúde, aconselho que você passe a usar palheiro com fumo de corda. Só não use a corda para se enforcar quando a coisa ficar preta, digo marrom, pois morrer tudo bem, mas ser acusado de racista não vai ficar bem pra você!
Agora, se você é gorduchinha ou gorduchinho e detesta BALANÇA, pelo menos acerte na cor: evite, em 2019, os tons vermelho PMDB e azul PSD; vá de cor transparente, tipo PSL, que até agora ainda não disse a que veio!
Por fim, adote a dieta da sopa: deu sopa, coma - como estão fazendo os filhos do Bolsonaro!! Já pra nós, simplórios palhocenses: aquela tão esperada cesta básica da Secretaria de Assistência Social vai sair em 2019! Mas não adianta festejar muito não, pois a cesta da Assistência é daquelas que chega na quinta e na cesta não tem mais nada!! 
Na verdade, é o seguinte: o preço da banha é cento e vinte, e se os políticos que falam mal de mim soubessem o que penso deles, falariam mais ainda! Fui!



Publicado em 02/05/2019 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif