Beltrano - Edição 717

 

O arquivo confidencial do Papai Noel 

 

Extra! Extra! Mais uma vez Beltrano teve acesso ao arquivo confidencial das cartas e telefonemas enviados pelos políticos de Palhoça ao Papai Noel. A “Operação Pólo Norte” foi deflagrada pela agência de investigação “Beltrano e Fulanos” e descobriu o que nossos políticos querem de presente neste Natal! É de chorar de emoção, confira!

Ivon de Souza
“Papai Noel, respeitosamente venho até sua presença para perguntar o que está acontecendo com você, pois desde 2004 eu peço o mesmo presente de Natal e meus pedidos entram por um ouvido e saem pelo outro! O senhor é danadinho, né?! Quase que morri do coração em 2012, sabia?! Mas Papai Noel querido, isso são águas passadas, esquece! Vamos começar outra fase? Eu continuo aqui firme e forte para o que der e vier, melhor ainda se for para quem vier e me der o voto em 2020. Peço neste Natal apenas três coisinhas de nada: quero a Prefeitura, a Prefeitura e a Prefeitura! Espero que o senhor me ajude, já que vou ser o único candidato que está do lado de dois “santos consagrados” da política e do Antigo e do Novo Testamento: Moisés e Jair Messias, você não vai querer decepcioná-los, vai?! Pois uma coisa é certa: se eu não ganhar com 17, ganho este presente de você nem que seja na base do 38! Pode escrever!”
Noel: “Em primeiro lugar, espero que a maré de azar tenha passado. Juro, não foi minha culpa, pelo menos numa delas a culpa foi daquele ‘Judas’ do tal do Pitanta! Explico: desde o Natal de 2003, muita gente me pediu para ganhar esse mesmo presente; alguns me pediram com tanta veemência, como o Ronério (que me deu uma casa na Praça) e o Camilo (que nunca me deu nada, mas que é filho do Nazareno), que eu tive que atender na marra, afinal, sou Papai Noel e tenho que ajudar todo mundo no mundo todo! Mas vamos ao que interessa, até porque a troca de partido do 17 para o 38 não tem pressa! Quanto à Prefeitura, eu me encontro numa sinuca de bico. Todo mundo quer a Prefeitura de Palhoça, mesmo que depois não saibam o que fazer com ela! Eu gostaria de dizer que vou te dar o presente que você tanto deseja, mas como? Se nem eu, nem Deus, nem o Menino Jesus, nem a Santa Piriquita da Cova Funda sabe o que vai se passar na cabeça dos internautas lá em outubro de 2020?! Te confesso, não sei o que fazer: se te dou a Prefeitura, deixo milhares de eleitores de Palhoça sem presente, já que estão me pedindo aqueles tíquetes de gasolina que os candidatos dão na eleição! Então, é melhor você me ajudar e abrir a mão! Hô, hô, hô, hô...”

Prefeito Camilo Martins
- Alô, da onde fala?
- É da casa do Papai Noel...
- Oi, o Papai Noel está ou já saiu para o Natal?
- Um instantinho só, vou transferir...
- Alô, é o Papai Noel.
- Oi, Papai Noel, aqui é o Camilo, da cidade que já foi a mais dinâmica do país e hoje é a terra das obras!
- Fala, querido Camilinho... Como anda teu pai, o Nazareno?!
- Bem, graças à Assembleia e Deus... Em primeiro lugar, quero lhe parabenizar pelo rápido atendimento de sua assessoria em atender o telefone. O senhor acredita que em sete anos não consegui fazer esse sistema funcionar na Prefeitura?!
- Acredito, meu filho. Tenho ligado muito pra tua Prefeitura, mas não tenho conseguido falar com ninguém, pois não falo em inglês. Também tenho recebido muitas ligações daí. O pedincho é grande! Mas fala, querido, a que devo a honra?! 
- Desculpe estar ligando pro senhor, é que no ano que vem saio da Prefeitura e quero de presente de Natal um caminho a seguir. Sabe como é que é: deputado estadual, federal, vice-governador, governador?!
- Olha, filho, tenho conversado muito com o Moisés e dito a ele que raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Mas de uma coisa eu sei: você é um homem de sorte, não nasceu com a bunda virada pra lua, com certeza, nasceu com uma lua na bunda!
- Mas Papai Noel, vamos ao motivo de minha ligação: é que desconfio que com a minha saída da Prefeitura no final de 2020, os projetos de mobilidade urbana que estou colocando em prática podem ser esquecidos pelo meu sucessor. Então, pensei - com sua autorização, é claro - em lançar em Palhoça um novo modal para resolver de vez o nosso problema de mobilidade urbana. Pensei que a gente poderia abrir uma filial aqui de sua fábrica de trenó, o que o senhor acha?
- Interessante...
- Já tenho tudo preparado, e se o senhor topar, quero inaugurar ainda antes do Natal...
- Filho, deixa eu te dizer uma coisa: eu topo colocar uma filial do meu empreendimento em Palhoça, mas você terá que resolver um problema. Os trenós, eu forneço numa boa, mas as renas, ou veados, como vocês chamam aí, terão que ficar por tua conta.
- Fechado! Vou chamar a imprensa e anunciar.
- Mas já? E o problema dos veados?
- Deixa comigo, isso em Palhoça não é problema!
- Ho! Ho! Ho! Ho... Assim você me mata!
- Papai Noel, não querendo ser chato, gostaria de saber se o senhor viu aí na sua bola de cristal como vai ser o meu futuro político!
- Pois não, deixa eu ligá-la aqui. Vejo uma grande celebração no seu futuro!
- Sério?
- Sim! Há uma grande parada e há pessoas dos dois lados das ruas na Praça Sete de Setembro, a celebrar, com toda a gente palhocense felicíssima!
- Que bom! E eu? Como é que eu estou?
- Não dá para ver, o caixão está fechado. Ho! Ho! Ho! Ho! Te peguei! Tô brincando, seu bobo!


Secretário Toninho Pagani 
“Eu tinha em você, Papai Noel, um ícone. Você era minha inspiração, tanto que na eleição pra deputado em 2014, aquela que pedi de presente no Natal de 2013, saí por aí imitando você, sendo generoso! Não esperava isso de você, sinceramente! Só quero te dizer mais uma coisinha: dói, dói muito dizer isso e pensei que nunca fosse ter coragem de dizer, mas faço em tom de desabafo: se eu receber de presente de Natal o aval do Camilo para concorrer a prefeito na eleição de 2020, pretendo, se eleito for, mexer uns pauzinhos com meus futuros vereadores, para aprovar na Câmara um projeto de lei proibindo a divulgação de seu nome em Palhoça! Porque você não existe! O meu Papai Noel pro resto da vida vai ser o prefeito Camilo!”
Noel: “Meu amado e estimado Toninho! Onde é que se viu tamanha injustiça contra um senhor da ‘melhor idade’, como dizia dona Dirce! Sabias que posso te processar por calúnia e difamação, sabias?! Saiba você, que os direitos do idoso proíbem veementemente insultos ao Papai Noel! Você até parece aquele menininho bobinho, filho da dona Maria e de seu José, que vive me acusando de ter tomado o seu lugar no Natal! De coração, juro que não vou guardar mágoa, e para provar isso, deixo de presente um conselho: reze, reze muito e espere pelo milagre, meu filho, pois a oração, mesmo quando não é atendida, acalma a alma! Espelhe-se no coronel Ivon, que também está rezando há 15 anos, e siga tentando, pois só está vivo quem peleia!”

Vereadoras Zana e Mariah
“Querido Papai Noel, aqui é a vereadora Zana, do São Sebastião, e a vereadora Mariah, da FMP, tudo bem? Espero que o senhor nos perdoe, esta é a primeira vez que viemos a você pedir. Até agora, só pedimos para o prefeito Camilo! O senhor sabe, né, pedir como dona de casa, esposa e mãe é fácil, mas, como vereadora, são outros quinhentos! Como dona de casa, esposa e mãe, a gente pede uma cueca para o marido, uma bicicleta para o filho, uma boneca pra filha e um tanque novo ou um ferro de passar pra gente mesma! Neste Natal, queremos de presente uma coisinha de nada: nossas reeleições em 2020! Se você nos der esse presente, prometemos que nossa primeira ação em 2021 será a de votar contra o projeto de lei do Toninho Pagani, que pretende proibir a divulgação de seu nome no município! Daí, topas?!” 
Noel: “Zana e Mariah, fiquei feliz quando recebi o resultado das urnas de Palhoça na última eleição e constatei que vocês tinham sido bem votadas! Tenho dito: a Câmara precisa de mais mulheres. Chega de tanta gente mijando em pé e deixando a tampa do bacio levantada no Legislativo! Meu problema é que o Pitanta, o Bala, o André Xavier, o Nelsinho, o Banha e mais um caminhão de pré-candidatos a vereador já entupiram minha caixa postal pedindo a mesma coisa! Quanto ao projeto de lei do Toninho, não se preocupem, em Palhoça tem tanta lei que nunca foi colocada em prática que esse projeto de lei só vai ser mais um, pois veja: temos em Palhoça a lei de 15 minutos para ser atendido nos bancos, a lei que proíbe colocar corrente nos estacionamentos dos estabelecimentos comerciais, lei do Centro de Zoonoses... Vai ser só mais uma, minhas filhas, só mais uma! Hô, hô, hô, hô...”
Continua na próxima edição, até porque, o Arquivo Confidencial do Papai Noel é muito grande e os pedinchos de nossos políticos nunca acabam! Aguarde! Rá, rá, rá, rá...



Publicado em 28/11/2019 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif