Boca Maldita - Edição 660

Projeto Memória Palhocense - Loja Weiss: 45 anos de história

Idealizada pela senhora Ivone Weiss e seu Raul Leonardo Weiss (in memoriam), a Loja Weiss, além de atuar na área de tecidos e confecções, também foi o primeiro comércio de eletrodomésticos de Palhoça. Parabéns à família Weiss por ter contribuído e continuar contribuindo com o desenvolvimento do município de Palhoça.

 

 

 

Olha a faca!

A tarde de segunda-feira (8) foi macabra para o vereador Adelino Keka (MDB).

O político foi esfaqueado por dois desconhecidos em frente à casa onde mora, no Aririú. Segundo o Boletim de Ocorrência feito na Delegacia de Palhoça, por volta das 3h30 da tarde ele saiu para colocar o lixo e foi surpreendido por dois masculinos, um branco e um negro, de capacetes, que estavam numa moto tipo “big trail” de cor azul.

Um deles colocou uma faca em seu pescoço, enquanto o outro passou a fazer ameaças do tipo: “Te liga que vamos te pegar”; “Vamos acabar com tua vida”; “Isso é só um aviso”. Não satisfeito, um dos agressores passou a feri-lo com a faca, o que lhe causou vários cortes nos braços, nas pernas e na barriga.

O mistério continua, já que Keka diz não possuir desavenças políticas ou pessoais com ninguém, o que é comprovado pela sua conduta no seio de nossa sociedade, pois sempre foi um homem de paz. 

 

 

Sessão descarrego na Câmara

Quem acompanha as sessões do dia a dia da Câmara de Vereadores se surpreendeu com o clima de hostilidade entre os dois grupos de parlamentares que disputaram a eleição para a mesa diretora da casa para o biênio 2019-2020, realizada na última segunda-feira (8). A Câmara Municipal de Palhoça mais parecia o “Teatro Municipal de Palhoça” encenando uma peça mexicana, com tudo que o estilo tem direito: traições, desavenças, ameaças, xingamentos e, por que não dizer, total desrespeito com a população palhocense, pela busca incansável e desmedida do poder pelo poder! Afinal, quem vencesse a eleição, passaria a administrar nada mais nada menos que R$ 1,2 milhão por mês, que é o que o povo paga mensalmente para presenciar cenas deprimentes como a que vimos na segunda-feira.

Entre os “mortos e feridos”, na terça-feira (9), tudo voltou às mil maravilhas: um ano para cada postulante, o fim das mazelas e o dito pelo não dito! Afinal, todo bom drama mexicano precisa ter um final feliz!

O “teatro” continuou logo após, quando foi realizada a segunda sessão ordinária da semana, onde se pôde constatar que os nossos edis voltaram a se tratar por “nobres”, como é de praxe!

 

 

Sem consciência e sem noção

A foto é um triste registro de grande quantidade de lixo depositada em uma área de preservação permanente, na Praia de Fora, quase em frente ao posto de saúde do bairro e próximo a um córrego que desemboca na praia. Certamente esse lixo não foi parar nesse local sozinho - os próprios moradores colocaram ali. Daí, quando o bairro e a praia sofrem com a poluição, a culpa é única e exclusiva da Prefeitura, né?!

 

O que Dizem e Eu Não Afirmo...

QUE pela primeira vez se viu um dos nossos vereadores acuado na Câmara!
QUE teve um vereador que precisou chegar na terça-feira na Câmara com seguranças!
QUE teve vereador que “mijou” pra trás e molhou o Pakão e o Grupo dos 10 todo!
QUE a Dirce não se reelegeu porque muito peemedebista de Palhoça “trabalhou” na campanha para o candidato do PSB!
QUE as pesquisas eleitorais destas eleições foram vergonhosas, para não dizer mal intencionadas!
QUE o prefeito Camilo Martins mostrou força ao eleger Nazareno Martins, seu pai, para a Assembleia Legislativa.
QUE o coronel Ivon de Souza deixou mais uma vez o cavalo passar encilhado e não montou. Dizem que se tivesse saído candidato a deputado pelo PSL, partido que é filiado, teria se elegido no tsunami chamado Bolsonaro!



Publicado em 11/10/2018 - por Joao Jose da Silva

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg