Cartão Rosa - Edição 634

Para alegria dos familiares, amigos e das filhas, Eloá e Stefan, 
quem andou trocando de idade esta semana foi a bela Jéssica 

 

 

Grande goleiro

O goleiro Denis, que passou algum tempo amargando a reserva no São Paulo, agora vive uma outra fase defendendo o Figueirense. Ele recuperou toda sua potencialidade e no momento certo, numa decisão de Catarinão, transformou-se no jogador chave para que o Figueirense conquistasse mais um triunfo no Catarinense de futebol. Contra a Chapecoense, Denis fechou o gol com defesas fenomenais. Não fosse ele, talvez o Alvinegro não teria chego ao seu 18º título.

 

Bom árbitro

Arbitrar uma partida de futebol talvez seja uma das atribuições (já que árbitro não é profissão) pelas quais o cidadão sofra uma das maiores tensões psicológicas, ainda mais em se tratando de uma grande final de campeonato. Aos 38 anos de idade, o catarinense de Imbituba Bráulio da Silva Machado fez uma boa arbitragem. Sem ser contestado, Bráulio manteve a calma, lidou com as situações características de uma grande final, cumpriu com competência suas funções, sem ser lembrado no outro dia. Bráulio só não está na Fifa por pertencer a uma federação sem prestígio junto à CBF.

 

Venceu com determinação

Durante todo o Campeonato Catarinense, a Chapecoense foi muito mais time que os demais participantes. Sobrou em campo na maioria dos seus jogos. Mas, na partida final, no último duelo para definir quem seria o campeão estadual de 2018, o Figueirense arriscou mais, procurou o resultado e saiu de Chapecó com a taça nas mãos merecidamente. Justamente no jogo decisivo, a Chapecoense não praticou aquele futebol que lhe consolidou como finalista antecipadamente. A Chape parecia estar jogando mais uma partida do Catarinão. O time não jogou nada e por conta disso, perdeu a chance de conquistar o tricampeonato.

 

Os campeões pelo Brasil

No último fim de semana, o futebol brasileiro conheceu a grande maioria de seus campeões estaduais. Ainda não foram definidos os estaduais do Amapá, Tocantins, Roraima, Rondônia, Sergipe e Piauí. Por aqui, o Figueirense deu a volta olímpica. Em solo gaúcho, o Grêmio, que começou mal o Gauchão, papou mais uma. Surpresas foram em São Paulo, onde o Corinthians desbancou o forte Palmeiras dentro da Arena Allianz, e no Rio de Janeiro, onde o Botafogo superou o Vasco da Gama, que ficou com o vice-campeonato.

 

Artilheiro baratinho

Artilheiro do Ceará e do Brasil com 18 gols, o atacante Arthur seria uma boa opção para os times de Florianópolis - por seu futebol e, principalmente, por seus salários. O atacante, mesmo sendo o maior artilheiro do futebol brasileiro desta temporada, recebe salários ainda do contrato que fez como jogador das categorias de base: cerca de dois salários mínimos e meio. O Ceará ofereceu só 55% de aumento, o que é pouco. Enquanto isso, por aqui, temos um monte de “pé de rato” ganhando bem mais e fazendo bem menos. Ou seja, não jogando nada.

 

Acanhada participação

A acanhada participação do elenco avaiano na premiação do Top de Bola, que elegeu os melhores jogadores deste Catarinão sintetiza muito bem a pífia campanha do Leão neste certame. Agora é hora de lamber as feridas do passado e partir com tudo para a disputa da Série B do Brasileirão. Para isso, o Avaí já acertou os retornos de Capa e Pedro Castro. O atacante Rodrigão é outro que trocou a Vila Belmiro pela Ressacada - um bom reforço num setor que estava carente.

 

 

Pensamento do Bambi

O PT é, de fato, um partido interessante. Começou com presos políticos e vai terminar com políticos presos. 

 

 

Drops da arquibancada

Gente, o que é isso?! O coitado do presidente do Palmeiras está passando dos limites em relação à final do Paulistão.  Brigar por um erro a seu favor é ridículo.

* A virada da Roma sobre o Barcelona foi algo inimaginável. Foi a grande zebra da Champions League.

* Esse negócio de escolher os melhores para a seleção dos estaduais é algo injusto. Escolher Jandrei como o melhor goleiro e deixar Denis de fora é a prova da injustiça.

* Roger Machado e Rogério Ceni podem ser considerados os mais “amarelões” como técnicos do nosso futebol. Nada conquistaram até agora.

 

 

CARTÃO ROSA para os torcedores do Figueirense, que enfrentaram uma longa estrada da vida em busca de uma alegria no futebol.

CARTÃO ROSA também para a torcida do Avaí, que soube entender a conquista do seu maior rival.

CARTÃO VERMELHO para alguns baderneiros que utilizam motos, geralmente após as 22h, na rua 31 de março, na Ponte do Imaruim. Eles se exibem, cometendo infrações que põem em risco a comunidade. Enquanto isso, nada de fiscalização. É medo ou é apadrinhamento?



Publicado em 12/04/2018 - por Margarida Clésio Moreira dos Santos

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg