Cartão Rosa - Edição 684

A bela Tatiana Inácio, do bairro Bela Vista, mostrando a beleza da mulher palhocense

 

 

Cinquenta títulos
O Campeonato Catarinense entra em sua reta final. Avaí, Criciúma, Chapecoense e Figueirense têm suas metas bem definidas para atingir os seus objetivos. O interessante neste quadrangular é que teremos 50 títulos colocados em jogo. Figueirense, que é o mais vezes campeão, tem 18 títulos, seguido pelo seu maior rival, o Avaí, com 16 triunfos. O Criciúma teve 10 conquistas e a Chapecoense levantou seis vezes o troféu. Neste domingo, teremos Avaí x Criciúma, na Ressacada, e em Chapecó, a Chapecoense irá receber o Figueirense, que é o atual campeão de SC. Nesses jogos sou obrigado a ficar em cima do muro. No time do Leão, muitas coisas legais estão acontecendo e a torcida está apoiando. Só que no Tigre, sob novo comando, melhorou e está em ascensão. Em Chapecó, haverá o encontro dos dois últimos campeões catarinenses. A Chapecoense jogou no meio da semana pela Copa do Brasil, já o Figueirense se preparou e se concentrou a semana toda para esse confronto. Dois bons jogos, sem prognósticos.


Jogar em casa
Em meio às preparações para os jogos do quadrangular final deste Catarinão, jogar em casa é sempre um fator positivo. Os times jogam em seus próprios estádios e sentem-se mais fortes quando apoiados pelas torcidas. O suporte moral que recebe da massa vindo das arquibancadas funciona como um poderoso incentivo para que joguem com mais afinco. Mas nem sempre é assim e o exemplo disso é a própria decisão do último Estadual. Quando ninguém mais pensava, o Figueirense foi a Chapecó, meteu dois gols e saiu de lá com a taça de campeão. Acreditar na vitória é sempre um bom motivo e jogar em casa nem sempre é sinônimo de favorecimento.

 
Franca decadência
O novo e jovem presidente da CBF, Rogério Langanke Caboclo (46 anos), não contou com votos de Corinthians, Flamengo e Atlético-PR. Nada contra as pessoas mais velhas, mas nossa indignação é com a velhacaria que esses ex-dirigentes faziam na CBF, tais como: cofres atulhados de dinheiro, amistosos da nossa Seleção sendo vendidos por dinheirada descomunal, enfim.... O tal do Caboclo, sabendo que o futebol brasileiro está em franca decadência, se for um dirigente de caráter, deverá começar a pensar na profissionalização dos árbitros, se preocupar com campeonatos pouco atraentes, fazer nossa Seleção voltar a jogar amistosos por aqui e apoiar uma forte investigação sobre a corrupção dentro da própria CBF. São pontos que estão no ar sem respostas até agora. Vamos dar um voto de confiança.


Não traz felicidade
Dizem que dinheiro nem sempre traz a felicidade, no que eu discordo totalmente. Nunca vi um rico ser infeliz. Mas no futebol daqui essa frase é mais do que certa. Esta semana, por exemplo, tivemos boas lições. Pela Copa do Brasil, dentro do Itaquerão, o endinheirado time do Corinthians foi abatido pelo modesto time do Ceará. O Flamengo, que possui um plantel milionário e vem batendo recorde de público na Libertadores, foi sobrepujado pelo Peñarol, dentro de um Maracanã totalmente de vermelho e preto. E o Palmeiras? Possui um time ricaço e sucumbiu para o quase rebaixado San Lorenzo na Copa Libertadores e foi eliminado do Paulistão pelo problemático time do São Paulo. Até aqui, diante dos fatos, podemos afirmar que o dinheiro não faz a menor diferença. O que está faltando é jogar mais, bem mais futebol.


Novo presidente
A CBF, órgão máximo que comanda o nosso futebol, tem um novo presidente. Trata-se de Rogério Langanke Caboclo, que é conselheiro vitalício do Conselho Deliberativo do São Paulo FC. O novo presidente, diferente dos demais, que eram totalmente ultrapassados e corruptos, tem passagem discreta pelo futebol brasileiro. Irá comandar a CBF até abril de 2023, se não houver aquelas tradicionais “viradas de mesa”. Candidato único, Rogério Caboclo era um forte aliado do deposto e banido do futebol internacional Marco Polo Del Nero, por conta de investigação sobre corrupção no futebol mundial.


Chegando ao fim
Os campeonatos estaduais estão chegando ao fim e na grande maioria nada de surpresa para as decisões. Só no “Paulistinha” é que o ricaço time do Palmeiras ficou de fora. No Gauchão, a decisão ficará por conta do Gre-Nal. Em Minas Gerais, Galo e Raposa decidirão. O São Paulo, mesmo em crise, vai encarar o Corinthians. No Rio de Janeiro, teremos o clássico entre Vasco e Flamengo. Em Santa Catarina, também só deu os grandes no quadrangular final. Lá como cá, não teremos nenhum dos clubes considerados pequenos. 

Drops da arquibancada
Rubens Angelotti, o mandatário da Federação Catarinense de Futebol, usou o bom senso e confirmou os dois jogos deste quadrangular para o mesmo dia. Ou seja, lá como cá, será no domingo e no mesmo horário.
Hemerson Maria tem a semana todinha para preparar seu time que irá enfrentar a Chapecoense. Depois de um brilhante início de Catarinense, o time deu uma caída e muitos torcedores alvinegros estão com a pulga atrás da orelha.
Visto como a grande surpresa deste Campeonato Estadual, o Marcílio Dias deu uma de cavalo de bandido. Com uma boa campanha, o time de Itajaí fez grandes apresentações, inclusive esta última no Scarpelli, mas não levou. Ficou de fora da grande festa por detalhes.
Imaginando como será o trabalho dos árbitros neste domingo, lembrei daquele famoso Santos x Botafogo, em 1995, decidindo o Brasileirão, quando Túlio Maravilha fez um gol em completo impedimento. Marcelo Passos empatou, Camanducaia fez o gol que daria a vitória pro Santos, mas Márcio Rezende Freitas anulou esse gol equivocadamente. Um erro bem obscuro. 


CARTÃO ROSA para o Atafona Bar e Restaurante, na bela cidade de Rancho Queimado. Neste último fim de semana, estive com a seleção do Flamengo Master naquele ambiente e pude perceber a qualidade da comida, num ambiente climatizado, com estacionamento e um atendimento de primeira. Atafona Bar e Restaurante - esse eu recomendo.

CARTÃO VERMELHO para os energúmenos que querem exigir do nosso povo a colocação de calçadas padronizadas em nossa cidade. Antes dessa absurda exigência, é preciso que esta cambada fiscalize as precárias calçadas existentes em nossos bairros que mais parecem verdadeiras armadilhas e outras que não conseguem dar passagem para apenas um pedestre. Sem contar os postes existentes no meio das calçadas e até mesmo motoristas mal-educados, que invadem esses locais. Antes de exigir, procurem consertar o que está errado. 

 

Pensamento do Bambi
É muita barata voadora se achando borboleta. 

 

 

O competente treinador do Guarani, Sérgio Ramírez, foi recepcionar os amigos da época do Flamengo, Andrade, Adílio e Claudio Adão, no bom Restaurante Atafona, em Rancho Queimado



Publicado em 11/04/2019 - por Margarida Clésio Moreira dos Santos

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif