Coluna do Pepê - Edição 657

Novidades

O Salão Analú Medeiros está de cara nova! O conceituado salão de beleza, que comemorou sete anos, recepcionou clientes e convidados nesta última terça-feira (18) para comemorar o sucesso e apresentar ao público seu espaço repaginado. A equipe Analú busca sempre trazer maior conforto ao cliente e apresentar todas as novidades do segmento à fina estampa da cidade. O estabelecimento é fruto do empreendedorismo e da união do jovem casal Douglas Weiss Oliveira e Analú Weiss Medeiros - ele administrador e ela talentosa e carismática cabeleireira, que já atua em nosso município há 15 anos. O endereço é na rua Ariena, no Pagani. Informações: 3286-8725. Parabéns e sucesso, casal!!!

 

 

Formada

Magdiel, Heitor e Bernardo gostariam de parabenizar à mamãe, Franciele Bernardo, pela formatura no curso de Educação Física. A coluna deseja muito sucesso a você, Fran!!

 

 

Descolados

Guilherme e Bruno representaram Palhoça no maior evento Plotter do mundo. Na etapa de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, subiram ao pódio na terceira colocação e agora aguardam ansiosos a etapa de São Paulo, onde a pontuação é zerada novamente. Boa sorte, rapaziada!! Maiores informações no telefone: 98451-7493.

 

 

Comemoração

No último sábado (15), meu querido amigo José Renato Ivo deu uma bela festa no Sitrampa, para comemorar o aniversário dos filhos Thays e Renato. Na foto, os pais Inácio José Ivo, Maurilia Machado Ivo e os filhos Thays Soares Ivo e Renato Hack Ivo.

 

 

Meu nome é...

Pesquisando um pouco sobre a história de Enéas Carneiro, pude perceber que ele era um homem muito à frente de seu tempo. Foi sargento do Exército, recebendo a condecoração “Medalha Marechal Hermes”; médico cardiologista; físico; matemático; escritor e político brasileiro. Fundou o partido Prona, foi deputado federal pelo estado de São Paulo, sendo, na oportunidade, o deputado mais votado da história, com 1,57 milhão de votos. Enéas, em toda sua grandeza e legado, faleceu em 2007, aos 68 anos, vítima de leucemia. Seu último pedido à família foi: “Joguem minhas cinzas na Baía de Guanabara”.

 

 

O perfil vencedor de um palhocense

Ricardo Martins, nascido em 24/05/1980. Começou a trabalhar com seu pai aos 12 anos, no ramo de autopeças. Aos 18, com ajuda de seu pai, Joel Martins, e junto com o sócio, William de Farias, fundou a Oficina Martins. Iniciou como mecânico e chegou a chefe de oficina aos 25 anos. Alguns anos depois, Ricardo e William decidiram expandir seus negócios para a construção civil.
Ricardo se dedicou ao novo ramo, criando primeiramente a Construtins e, em seguida, a Martins Empreendimentos, enquanto William ficou no comando da oficina. Três anos se passaram e outra decisão mudou o rumo dos negócios: a oficina mecânica foi passada ao irmão de Ricardo, Renato Martins, e Ricardo e William fundaram a Martins Automóveis. Hoje, as empresas Martins seguem no ramo de venda de automóveis e construção civil. Além de tudo que citei, nosso amigo Ricardo sempre foi um apaixonado por motociclismo. Desde os 15 anos de idade fazia trilhas de moto e aos 20 anos começou a competir em enduros no estado, chegando a ser vice-campeão estadual.
Em 2010, tomou a decisão de realizar um sonho: correr o Rally dos Sertões. Em 2011, disputou o Campeonato Brasileiro de Rally, no qual sagrou-se campeão na categoria de acesso (Marathon).
A partir daí ele não parou mais. Segue alguns títulos que Ricardo conquistou:
2011 Campeão Brasileiro.
Categoria Marathon
2013 Campeão Brasileiro
Categoria Production
2014 Campeão Brasileiro
Categoria Production
2015 Campeão Brasileiro Rally Baja, categoria geral.
2018, Vice Campeão Brasileiro (geral)
2018 Campeão Rally Sertões categoria super Production

 

 

Grande coração

Fiquei emocionado com a história do filho que ensinou sua mãe a ler. Damião, de 12 anos, acompanhou a mãe até o banco para realizar um saque. Chegando lá, o caixa pediu que a mãe assinasse seu nome e ela, com toda sua simplicidade, disse “não sei fazer”. Pelas palavras de Damião ele relembra: “O homem brabo falou que em pleno século XXI é impossível alguém não saber escrever seu nome”. Desde este momento, o menino pediu ajuda à sua professora e decidiu ensinar a mãe a ler e escrever. A mãe de Damião não só aprendeu, como fez um documento de identidade novo com seu nome assinado. Não importa a classe social, não importa o meio em que vivemos - pessoas criadas com amor tornam-se grandes seres humanos. Parabéns, Damião, você foi GRANDE!



Publicado em 20/09/2018 - por Pedro Paulo

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg