Editorial - 647

Com saúde não se brinca

Informação não é sinônimo de conhecimento. Há algumas décadas, passamos a ser bombardeados de informações pelos mais diferentes canais, mas há muito ruído nesse processo. Um exemplo disso pode ser confirmado no que tange ao assunto imunização.

Certamente você já foi alvo de algum e-mail ou link que levanta dúvidas sobre a eficácia e até a segurança da vacinação em seres humanos. Tais notícias falsas ganharam corpo na internet, principalmente depois do risco de algumas pandemias, como a H1N1. Alguns desses materiais alegam, inclusive, que o objetivo das vacinas é gerar um genocídio. Acontece que esse assunto não é brincadeira e muita gente mal instruída acabou caindo nessa corrente e passou a não mais vacinar as crianças.

Por outro lado, a erradicação de algumas doenças no Brasil causou um efeito de relaxamento entre os pais e as campanhas de vacinação passaram a não envolver mais tanta gente.

Resultado: os índices de brasileirinhos imunizados vêm caindo e o risco da volta de doenças como a poliomielite e sarampo, do outro lado da gangorra, cresce.

As gerações mais experientes ensinaram: com a saúde não se brinca. A medida vinha dando certo até aqui. Não vamos deixar falsas informações e o desleixo colocar em risco a saúde do futuro do Brasil.



Publicado em 12/07/2018 - por Palhocense

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg