Falando Sério - Edição 628

 

Fotos antigas

Olharmos as fotos antigas é trazermos de volta o passado. É revermos amigos que partiram e muitos que ainda encontramos, parceiros de uma vida difícil, mas feliz.

Não conheço ninguém que seja feliz sem recordar o passado, mesmo que o passado lhe traga uma mistura de alegrias e tristezas. São lembranças que podemos e devemos repassar para nossos filhos, netos e bisnetos. Podemos ter que chorar nossas mágoas, mas também sorrir com recordações felizes.

Estive olhando as fotos que gravaram os anos quando fui presidente do Guarani e do Clube 7 de Setembro. Foram épocas difíceis, porque as duas associações sempre tinham sido administradas pela política partidária conservadora, que impedia que a juventude participasse ativamente das administrações.

Vendo as fotos dos bailes e das festas realizadas pelo Clube 7 sob nossa administração, adorei ver aquela juventude feliz por estar participando da direção do clube, inclusive por temos criado a “ala jovem”, que entregamos a chave do clube para eles se divertirem aos sábados e domingos. Criamos o concurso de Rainha do Carnaval, com carros alegóricos e escola de samba. Hoje, quase todos são avós. Nos Jogos Abertos de Santa Catarina, quando fui presidente do Clube 7 e do Guarani, representávamos Palhoça, em Florianópolis. Tiramos o primeiro lugar no desfile e o terceiro lugar no futebol de salão.

No futebol, voleibol e futebol de salão, elevamos o nome de Palhoça nos desfiles e na participação esportiva em todo o estado. Poderia escrever, facilmente, um livro sobre a sociedade de Palhoça, citando antigos professores que me ensinaram o bê-a-bá; minha mãe, que era uma mulher espetacular, que me educou e me ensinou a conviver em sociedade, sendo honesto, trabalhando em benefício do município e de seus habitantes.

Devemos olhar, diariamente, as fotos antigas, para relembrarmos o que fizemos de bom, rever pessoas e locais que nunca mais visitamos. Estive vendo uma foto do time de futebol de salão que disputou o campeonato em seleções do estado, em Itajaí, quando fomos vice-campeões.

Em 1960, criei o Vasquinho infantil, que jogava no campo velho do Guarani. Depois, passou a chamar-se Escolinha de Futebol do Guarani, formando jogadores para o segundo e primeiro times do Guarani. Fico feliz quando encontro e converso com ex-atletas e recordamos os anos idos e vividos. 

Sou feliz por ter vestido a camisa do Guarani e ter sido seu presidente; assim como por ter presidido o C. R. 7 de Setembro. Agradeço a todos que me ajudaram a viver, por relembrar nossas vidas e sentirmos a felicidade de ser útil.



Publicado em 01/03/2018 - por Juarez Nahas

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif