Falando Sério - Edição 648

Contradições humanas  

Semana passada, encontrei um amigo que eu não via há muito tempo. Batemos um papo, recordamos muitas histórias das nossas vidas e chegamos à conclusão de que o ser humano é um animal difícil de se conviver, porque a maioria não sabe o que quer da vida.

Se está desempregado e procura com insistência um serviço, reclama (com razão), pela dificuldade em poder sustentar a família. Se está empregado, fica resmungando que o trabalho não lhe agrada, horário ruim, salário baixo, ter que pegar um ou dois ônibus para chegar até o trabalho. 

A maioria cria os filhos como se fossem ricos (acham que os outros é que são ricos), gasta o que não pode, tem dentro de casa tudo o que é modernidade na indústria eletrônica e dá celulares mais caros existentes no comércio para cada filho. Tem um ou dois cães de estimação, que não consomem menos que 600 reais por mês com tosa, banho e ração. À noite, saem pela rua com o animal urinando e evacuando nas paredes e nos pneus dos carros parados. 

Reclama do preço da comida, roupas, sapatos, escola dos filhos e livros. Se tem carro (a maioria tem), reclama do preço da gasolina, gasta com cabelereiros, bebe, fuma, joga jogos de azar e queima dinheiro estourando foguetes, que perturbam a vizinhança e muitas vezes causam acidentes. 

Dos mais de 60 mil turistas brasileiros na Rússia, mais de 80% eram da classe média. A maioria dos torcedores de futebol é pobre ou de classe média, que briga com outros, defendendo jogadores que ganham num mês o que eles não ganharão em toda a sua vida. 

Meu amigo lembrou que se chove ou não chove reclamamos; se é inverno e faz frio queremos calor; se é verão, torcemos para a temperatura cair. Reclamamos que a juventude desconhece o respeito aos mais velhos, não sabem a diferença entre direitos e deveres, desconhecendo seus limites; entretanto, não educamos nossos filhos a respeitar o direito dos outros. 

Na política, então, achamos que os políticos são corruptos, mentirosos, ladrões do dinheiro público, mas, no momento em que votamos, não escolhemos gente honesta, vamos votar naqueles que nos prometeram emprego ou compraram nosso voto.

O importante é ensinarmos a nossos filhos o valor da ética. As pessoas podem ser pobres em bens materiais, mas serão ricos moralmente se tiverem honra. 

O pensador Demócrito disse: “Os três frutos da sabedoria são: bem pensar, bem falar e bem agir”. 

Rui Barbosa escreveu: “A felicidade está dentro de nós. Foi-nos dada. A infelicidade está fora e somos nós que a vamos procurar”. 

Só a educação e a cultura são capazes de nos oferecer um mundo melhor.



Publicado em 19/07/2018 - por Juarez Nahas

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif