HISTÓRIAS E VIDAS

O compositor e músico Renato Teixeira escreveu em uma de suas letras, com boa música, que "cada um de nós compõe a sua história.". Sempre que a escuto, recordo-me dos meus 6 anos, vividos com extrema dificuldade. Aprendi desde cedo, com minha dedicada mãe Carmem, que a vida não é uma brincadeira, mas um aprendizado diário da realidade do certo e do errado. 
Estamos vivendo uma época da estúpida mentalidade de termos apenas direitos. Isso se reflete nas mínimas coisas do cotidiano. As pessoas só querem exigir direitos, sem cumprir com seus deveres. É por isso que vivemos nessa anarquia social, com a maioria dos políticos, administradores e empresários corruptos, que só pensam em enriquecer roubando a nação e o povo ignorante, que ainda os aplaude. 
Os anos vão passando, nós vamos envelhecendo, nós olhamos no espelho e não sabemos quem somos porque não conseguimos ler uma frase sequer da história da nossa vida. A quem nós vamos atribuir nosso fracasso, senão a nós mesmos, que não soubemos valorizar o aprendizado do entendimento sobre o certo e o errado? 
Será que é correto pensarmos que a vida é apenas desfrutar seus prazeres? E a responsabilidade de seguir os bons exemplos, e também deixar bons exemplos para os que estão se iniciando na difícil tarefa de viver com dignidade? O que será da existência de nossos filhos, netos e bisnetos, se não meditarem sobre o sentido da existência humana sobre a face da terra? 
Por isso a responsabilidade dos mais velhos é enorme. Temos o dever de dar exemplos de trabalho, honestidade, ética, respeito, virtudes, comportamento moral e cívico. Aqueles que pensam somente em enriquecer de qualquer jeito são nocivos à sociedade e à Pátria, malfeitores da raça humana. 
De nada adianta reclamarmos da vida se nada fizermos para que ela seja melhor. Todos nós sabemos dos males que o cigarro provoca em nosso organismo e ao ambiente. Mas, assistimos diariamente milhares de homens e mulheres fumando. Além da saúde e da higiene, o cigarro vai corroendo as economias das famílias. Quem fuma dois maços por dia gasta R$ 12, por mês R$ 360, por ano R$ 4.320, dinheiro esse que poderia ser usado para coisas mais importantes e necessárias. 
E os que jogam dinheiro fora no jogo, na bebida, nas farras semanais? E os que se destroem no uso de drogas? Que velhice eles imaginam que terão sem economias no bolso e na saúde? Seria importante que todos lessem o livro “Cícero, o maior filósofo latino”. Tenho certeza que, após sua leitura, todos nós escreveremos bem melhor a história da nossa vida. 



Publicado em 26/04/2018 - por Juarez Nahas

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg