Por Dentro do Ringue - Edição 629

 

Wanderlei Silva quer lutar em Curitiba

O segundo maior evento de MMA do mundo, o Bellator, pode fazer sua primeira edição no Brasil ainda este ano. Um dos maiores nomes do MMA mundial, a lenda Wanderlei Silva, quer fazer sua luta de despedida em sua terra natal, Curitiba. Wand, ex-campeão do Pride - um dos maiores eventos de vale tudo/MMA da história -, publicou em sua rede social um vídeo, dizendo que recebeu carta branca da organização para negociar a vinda do evento para o país. O lutador disse que o plano é promover a edição no segundo semestre de 2018, na Arena da Baixada, em Curitiba, com os maiores nomes brasileiros no evento, tendo como luta principal um novo duelo entre ele e o norte-americano Quinton Jackson.

“Eu vou fazer a luta principal e estou querendo me lançar como organizador. Tenho o evento, tenho o local, estou na luta principal. É só encaixar as peças”, revelou o “Cachorro Louco”. “Coloca os dois irmãos Pitbull (Patricky e Patrício), que estão bem no evento, o nosso campeão Rafael Carvalho e o Goiti Yamauchi, que é daqui de Curitiba. Está feito o evento. O Bellator está muito interessado no mercado brasileiro e Curitiba seria o local perfeito”, defendeu.

A última luta de Wanderlei Silva em Curitiba foi em 2000, pelo Meca. Na oportunidade, ele nocauteou Toddy Medina com joelhadas em apenas 39 segundos de luta. Wanderlei atualmente vem de derrota para Chael Sonnen, na sua única luta no Bellator até aqui, em junho do ano passado. Wandeco, como é chamado pelos fãs de MMA, tem muita lenha para queimar e trazer um evento desse porte para o Brasil aqueceria os motores do cenário nacional, que anda em baixa com poucos eventos de grande porte.

 

 

UFC aposta nas superlutas

Após a venda do UFC, a nova gestão acredita cada vez mais que superlutas possam trazer muito dinheiro para a empresa, acabando cada vez mais com a visão do esporte e trazendo o “show fight” para a organização. 
Floyd Mayweather é um dos maiores nomes do boxe na história e entra como azarão em suposto duelo de MMA contra o ex-WWE (aquelas lutas de mentira) CM Punk’. 

Após nocautear Conor McGregor em uma superluta de boxe em agosto, Floyd Mayweather Jr. anunciou que voltaria para sua aposentadoria. No entanto, quando as cifras são milionárias, nunca se sabe o que pode acontecer e, como não poderia ser diferente, os fãs de esporte passaram a especular uma apresentação de Floyd no MMA. Depois que o nome de CM Punk’ surgiu como um possível adversário, o multi campeão mundial de boxe apareceu como azarão em um site de apostas. Considero que isso não passe de especulações para promover ainda mais a possível luta.

 

Cris Cyborg mantém reinado

Sem sustos, a peso-pena atropelou Yana Kutskaya na luta principal do UFC 222, realizado no último sábado (3), em Las Vegas. A brasileira mostrou que é a maior lutadora da história do MMA mundial e dominante em sua divisão. 
Invicta há 20 lutas, Cris Cyborg confirmou que espera pela compatriota Amanda Nunes, campeã dos galos, em sua próxima luta. A me ver, luta sem sentido para os fãs. Talvez uma jogada de marketing do UFC em promover a primeira superluta feminina, porém acho que não será essa superbilheteria que o UFC espera.



Publicado em 08/03/2018 - por Marcos Maciel

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif