Acip apoia a redução do duodécimo

Repasse do governo do estado aos demais poderes será reduzido. Economia prevista em um ano chega a R$ 400 milhões

c5e73de342f227d59e9041c34da03785.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Após deliberação em reunião de diretoria, a Associação Empresarial de Palhoça (Acip) decidiu, a exemplo da Facisc, manifestar-se favoravelmente à redução do repasse mensal do governo do estado aos demais poderes.

De acordo com a manifestação do presidente da entidade, Ivan Cadore, "o segmento empresarial está submetido a um duro processo de enxugamento e de redução de custos, e as esferas dos poderes aquinhoados com os duodécimos do orçamento do governo do estado também podem, e até têm o dever, de também dar sua parcela de contribuição”. "Registramos nosso integral apoio à aprovação do projeto de Lei 89/2019, que altera o percentual da LDO para os poderes, e que a nossa posição merecerá ciência de todos os deputados estaduais da atual legislatura, bem como de todos os nossos associados", reflete o presidente.

Sendo aprovado, o repasse do duodécimo em 2020 será reduzido de 21,88% para 19,69%. Segundo a Secretaria de Estado da Fazenda (SEF), em um ano, seriam R$ 400 milhões a menos no custeio de órgãos públicos. Em 2018, foram repassados R$ 3,59 bilhões para custeio da Alesc, Ministério Público de Santa Catarina (MP/SC), Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ/SC), Tribunal de Contas do Estado (TCE/SC) e Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

A Acip tem 26 anos de atuação em defesa do empreendedorismo e do associativismo como forma de estimular o desenvolvimento econômico da região onde atua, contanto, atualmente, com mais de 450 associados. Cadore reforça: “Esperamos que esta e muitas outras iniciativas do governo do estado que promovam estímulo à atividade econômica possam ser aplicadas em favor do crescimento de Santa Catarina”.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif