As feras estão de volta

Kevin Silva entra no octógono depois de dois anos sem lutar, e Léo Weiss se prepara para um desafio internacional

819a59285bcd72dd9cee2709c95aa953.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Dois dos mais promissores lutadores que Palhoça já produziu voltam aos combates nos próximos meses. O jovem pugilista Leonardo Sadi Weiss, de apenas 14 anos, vai encarar um desafio internacional na cidade de Jaguarão (RS), no dia 30 de setembro; e o “Príncipe de Palhoça”, Kevin Silva, prepara o retorno ao octógono durante a 15ª edição do Adventure Fighters Tournament (AFT), em Curitiba (PR), no dia 6 de outubro.

Kevin fez sua última luta em evento de MMA (mixed martial arts, ou artes marciais mistas, em tradução livre) no dia 6 de setembro de 2015. Em novembro daquele ano, subiu ao ringue para uma luta de boxe profissional. Aí veio o susto: na meio da preparação para a luta seguinte, ele acabou deslocando a retina. Foi em 16 de março de 2016. “Estou há quase dois anos sem lutar, devido a essa lesão, mas já ganhei alta dos médicos e estou liberado para treinar e lutar novamente”, comemora o lutador, que está morando na capital paranaense. “Vim para Curitiba pela primeira vez treinar em 2014 e fui muito bem recebido pelo mestre Cristiano Marcello, líder da CMSystem, e toda a equipe. Me mudei definitivamente para cá este ano. Vim para treinar e fazer parte da melhor equipe do Brasil”, comenta o atleta.

Kevin conta com a orientação de Cristiano Marcello e Marcelo Zulu para manter a rotina de vitórias no octógono. “Estou pronto para voltar com tudo e enfrentar os melhores, porque eu treino com os melhores”, argumenta o palhocense, que vai participar do AFT na categoria meio-médio (até 77kg). 

 

Desafio internacional de boxe

Em Palhoça, Léo Weiss se prepara para mais um desafio internacional na carreira. A luta em Jaguarão (RS) será contra um pugilista uruguaio de 15 anos de idade, na categoria até 43kg. Antes do combate, Léo terá outra luta pela frente, válida pelo Cinturão de Ouro, em Curitiba (PR). O garoto palhocense vem em ritmo forte de treinamento. “Minha expectativa é grande, estou confiante e tenho certeza de que vou dar o meu melhor. O que me deixa confiante é o treinamento, que está pesado, puxado, mas é aquela coisa: treino difícil, luta fácil”, avalia o garoto. “O Léo, antes de qualquer coisa, é uma criança, ele se diverte com os treinos, e as competições são a ‘cereja do bolo’. Como atleta, ele é diferenciado, é muito dedicado e obediente. Para qualquer outra criança, essa luta internacional iria pesar muito, mas como o Léo é acima da média, isso é só mais uma luta que irá ajudar na caminhada dele”, avalia a fera do MMA Kevin Souza, um dos profissionais que vem ajudando a lapidar o talento do jovem diamante palhocense.

O técnico Charles Quintana revela que os treinos estão, de fato, ficando mais pesados, conforme ele vai crescendo. Os treinos fortes e as lutas neste segundo semestre de 2018 servem de preparação para a estreia no Campeonato Brasileiro, no ano que vem. Léo vai completar 15 anos em 2019, e assim deixa a categoria infantil para ingressar na categoria cadete (15 a 16 anos). “Os treinamentos estão voltados ao Campeonato Brasileiro. Esta vai ser a maior prova até agora da carreira do Léo, porque um bom desempenho neste campeonato poderá lhe dar uma vaga na Seleção Brasileira de boxe”, avalia o treinador.

“Seguimos trabalhando fora do ringue, lutando diariamente atrás de apoiadores, e o Léo em cima do ringue, fazendo a parte dele”, afirma o pai, Rodrigo Weiss. Quem tiver interesse em apoiar o jovem lutador ou quiser conhecer mais sobre a carreira do atleta, pode entrar em contato com Rodrigo Weiss pelo telefone 98407-0326.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg