Palavra Palhocense - Atleta-de-ph-disputara-o-parapan-universitario

Atleta de PH disputará o Parapan Universitário

Cleomar da Silva vai representar o Brasil no arremesso de peso e no lançamento de disco

48b6507850d6ae31bf9a67620ba6d257.JPG Foto: NORBERTO MACHADO

O paratleta do Caminho Novo Cleomar da Silva vai representar o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos Universitários, que serão disputados em São Paulo, entre os dias 19 e 29 de julho. O palhocense vai participar das provas de arremesso de peso e lançamento de disco. A vaga na Seleção Brasileira veio com dois ouros nos Jogos Paralímpicos Universitários, disputados entre os dias 9 e 11 de maio, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Com 292 atletas, foi a edição da competição com maior número de participantes, e teve como campeão geral o Centro Universitário Celso Lisboa, do Rio de Janeiro. Cerca de 200 instituições de 24 estados e o Distrito Federal foram representadas nos Jogos. 

A participação no Parapan foi confirmada na última sexta-feira (18). “Agora é só esperar o dia da competição”, comemora, ansioso pela primeira oportunidade de defender o país em um evento internacional. O que poderia ter acontecido já em 2007, quando se dedicava a outra modalidade paradesportiva, a corrida. Cleomar tinha índice nos 100m, nos 200m e nos 400m, mas como não havia competidores na categoria dele (atletas com paralisia), acabou não participando do Parapan do Rio de Janeiro.

Desta vez, tem presença confirmada no lançamento do disco e no arremesso de peso. Se precisar, ele também se dispõe a disputar a prova de lançamento de dardo (foi prata no Brasileiro). “Se precisar, vou até no dardo. Se alguém faltar ou se machucar e não puder competir, estou aí”, brinca o atleta.

Na pista, porém, não tem brincadeira. Cleomar treina sério junto à equipe da União Catarinense de Atletismo, em São José, para melhorar suas marcas. Quem sabe, superar o desempenho obtido nos Jogos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc) do ano passado, quando quebrou seus recordes pessoais? No Brasileiro, as marcas alcançadas não foram tão satisfatórias quanto as registradas na competição estadual. “Tem a pressão da competição, é Brasileiro, outra disputa, não é o mesmo cenário. É diferente competir aqui e competir em São Paulo”, justifica.

E para quebrar este tabu, o paratleta vem treinando firme em várias frentes. Nas segundas, quartas e sextas, ele faz os treinamentos específicos na pista montada na Beira-Mar de São José. Nos outros dias da semana, treina crossfit na Ilustris, no Passa Vinte, e faz trabalhos de fortalecimento muscular e condicionamento físico na Live, na Pedra Branca. “O material da Live é muito bom, de primeira, estou me sentindo bem lá e tenho certeza de que vou ter o resultado”, avalia. “E crossfit é suador, é pauleira mesmo, para ganhar força, explosão, agilidade”, define.

Além disso, também está fazendo uma dieta específica, com muita batata doce, abóbora e massas. Os resultados de tanto esforço já começam a aparecer. Pulou dos 72kg para 76kg, com redução do percentual de gordura de 22% para 10% e aumento da massa muscular. “Estamos trabalhando forte para ter resultado”, reflete. E o resultado que ele espera é o pódio no Parapan-Americano Universitário. “A adrenalina tá a mil, o coração está aqui em cima, é um sonho representar o Brasil”, destaca.

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg