Coluna Policial - Edição 675

Corpo é encontrado esquartejado na Guarda do Cubatão

8ef3af6b39e13ea91e1b76b31260e09f.JPG Foto: DIVULGAÇÃO

Por: Dienifer Leite

 

OPERAÇÃO INTRAMUROS

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça, apresentou na quarta-feira (30) o resultado da Operação Intramuros, que investigou a ação de organização criminosa com participação de internos do sistema carcerário de Santa Catarina. O inquérito policial foi concluído em 23 de janeiro e entregue ao Ministério Público, que apresentou denúncia à Vara Criminal da Região Metropolitana de Florianópolis, resultando na prisão preventiva dos 63 denunciados.

Toda a investigação foi integrada com o Núcleo de Inteligência do Departamento de Administração Prisional (Deap), pois muitos dos investigados já cumpriam pena na Colônia Penal Agrícola de Palhoça e na Penitenciária de São Pedro de Alcântara. “É importante ressaltar a participação da equipe do Deap, que a partir das informações preliminares envolvendo investigados que já cumpriam penas deu suporte ao inquérito da Polícia Civil via DIC de Palhoça”, afirmou o delegado-geral Paulo Koerich. “Foi possível, assim, comprovar as informações recebidas e que culminou agora na decretação da prisão preventiva dos denunciados”, concluiu.

A delegada Raquel Freire, da DIC de Palhoça, responsável pelo inquérito, lembrou que o foco da Intramuros “foi desmantelar, materializar e entender como agia a organização”. “Esse trabalho preventivo é fundamental para enfraquecer a atuação das organizações criminosas, identifica seus membros que mesmo no sistema carcerário mantinham contato com o crime e elimina novas ações contra a sociedade”, diz a delegada. Segundo a apuração, os internos aproveitavam o benefício das saídas temporárias para praticar mais crimes.

O diretor do Deap, Deivison Batista, que participou da coletiva, lembrou a importância do trabalho constante de vigilância dos agentes da Colônia Penal Agrícola pela característica do regime semiaberto. “A condição de muitos detentos trabalharem fora durante o dia e retornarem ao final da tarde propicia a tentativa de novos delitos ou ocultação de materiais ilícitos”, relatou.

A diretora de Polícia da Grande Florianópolis, delegada Eliane Chaves, e a delegada regional de Palhoça, Michele Correa, também representaram a Polícia Civil. 

 

ASSALTANTE PRESO
Policiais do Setor de Investigação e Capturas (SIC) da Polícia Civil de Palhoça, com o apoio da Agência de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública de São José, prenderam um rapaz de 21 anos na tarde de segunda-feira (4), em São José. Ele é apontado como autor de um furto no Aririú, no dia 19 de janeiro, e tinha mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara Criminal de Palhoça.


Durante o crime, mesmo com a presença da vítima, o bandido não ficou intimidado e continuou o delito, inclusive rindo e debochando. Já procurado pela polícia, o criminoso conseguiu escapar de uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal em 21 de janeiro, após ter efetuado outro furto, em São José. Na ocasião, seu comparsa foi preso.

Quando recebeu voz de prisão, nesta segunda-feira, o rapaz estava na companhia de outros dois homens, com idades de 27 anos e 35 anos, que aguardavam dentro de um veículo. Os policiais encontraram no interior do veículo uma pistola 9mm, um revólver calibre .38 e munições, que seriam negociados em São José. 

 

 

ESTUPRO DE VULNERÁVEL

Com mandado de busca em Palhoça por estupro de vulnerável, um homem foi preso na madrugada de sexta-feira (1), após ser reconhecido pela Guarda Municipal de São José numa rua do Kobrasol. O indivíduo apresentou-se com o nome do irmão, mas os agentes, ao entrarem em contato com a Polícia Civil de Palhoça, logo o identificaram como procurado pela Justiça.

O homem foi conduzido à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCami) de Palhoça, onde recebeu voz de prisão e foi encaminhado à Penitenciária Agrícola.

Havia contra ele um mandado de prisão por estupro de vulnerável. Durante as investigações, foi apurado que o autor estuprou a enteada, de apenas 10 anos de idade.

 


CORPO ENCONTRADO

Populares encontraram pedaços de um corpo, em avançado estado de decomposição, acomodados em sacolas plásticas, em um terreno no loteamento Tabuleiro da Guarda, na Guarda do Cubatão. O corpo foi identificado como sendo o de um rapaz, morador do Pachecos, que havia sumido há pouco mais de duas semanas. A vítima não tinha passagem pela polícia. Ela teria saído de casa para comprar cigarros e não retornou. A Polícia Civil investiga o caso. 

 

 

DROGAS

Na quarta-feira (30), policiais militares do Grupamento Tático com Motocicletas do Grupamento de Polícia de Choque da Polícia Militar, em incursão na comunidade do Brejaru, prenderam quatro homens que estavam realizando o tráfico de drogas na região. Com eles, foram apreendidos uma pistola calibre 9mm (com numeração raspada), 89 munições de 9mm, mais de 3kg de cocaína, uma balança de precisão e uma balaclava. A ocorrência contou com apoio da guarnição do 16º PPT e da viatura do Ronda do 16º Batalhão de Polícia Militar (BPM). 

 

 

GOLPE DO ENVELOPE VAZIO

A Polícia Civil de Santo Amaro da Imperatriz prendeu na quarta-feira (30) dois suspeitos de envolvimento em um crime de estelionato em Palhoça, recuperando uma aparelhagem de som receptada. Os envolvidos aplicavam um golpe conhecido como “golpe do envelope vazio”. A vítima fez negócio pela internet, vendendo o produto por R$ 2,9 mil. Os estelionatários apresentaram o comprovante de depósito e a vítima entregou o aparelho. Acontece que o envelope com o depósito estava vazio. Após saber que os autores do golpe estavam negociando o produto pela internet, agentes do Serviço de Informação ao Cidadão de Santo Amaro se passaram por compradores e flagraram os suspeitos.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif