Asilo faz rifa para concluir reformas

Primeiro prêmio é uma motocicleta 0Km

9a504873d3940ff46626771e90092c37.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Texto: Isonyane Iris
Ao visitar o abrigo de idosos Casa Santa Maria dos Anjos, no Caminho Novo, um microempresário palhocense se sensibilizou com as necessidades do lugar e resolveu ajudar. Além de contribuir com mão de obra e alguns materiais para a reforma que o local estava precisando, o empresário percebeu que outras melhorias ainda precisavam ser feitas, então, fez a doação de uma motocicleta zero quilômetro para que o asilo realizasse uma rifa e assim conseguisse alcançar um valor que contribuísse ainda mais com as melhorias que o lugar precisa.
Nascido e criado em Palhoça, o empresário sempre ajudou o asilo em outras oportunidades, mas em uma última visita ele se sensibilizou com as necessidades do lugar. “Eu já tinha ido outras vezes, mas nesta última vez, a forma como fui recepcionado pela administradora foi diferente, ela me tratou muito bem. Eu perguntei sobre algo que estavam precisando e na oportunidade ela me falou sobre uma cadeira de banho, logo eu saí, comprei e fui levar lá. Na volta para casa, comecei a pensar que eu poderia fazer um pouco mais, então comecei a botar num papel tudo que eu poderia fazer”, relembra o empresário. 
Em conversa com o padre Leandro José Rech, que também é Presidente da Ação Social, o microempresário apresentou sua proposta de ajuda. “Conforme fomos mexendo e reformando, eu percebi que se fosse fazer tudo que precisava iria muito dinheiro. Foi quando eu tive a ideia de doar uma moto para que pudesse ser feita uma rifa”, relembra. “Estou muito feliz em ajudar. Se todo mundo ajudasse um pouco, tenho certeza de que o local seria muito melhor. Quem puder ajudar eu peço que ajude, porque precisamos pensar que ali tem idosos que foram abandonados pela família, então o pouco que a gente faça para melhorar a rotina deles já vai ser uma boa ajuda”, deseja o empresário.
O padre Leandro relembra que quando assumiu, em abril, muitas coisas precisavam ser feitas no asilo. “Além dos desafios na estrutura, tínhamos muitas dívidas atrasadas. Hoje conseguimos fazer várias reformas e também colocar em dia as nossas dívidas e os pagamentos dos nossos funcionários”, comemora o padre, destacando que mesmo assim o local ainda precisa de outras melhorias.
Portas foram trocadas, o muro precisou ser refeito (após cair), parapeitos e corrimão foram colocados, assim como a estrutura do elevador também precisou passar por uma manutenção. Foram muitas melhorias feitas, mas outras ainda precisam ser realizadas, como a pintura do local, a construção de uma rampa de acesso para saída de emergência e ainda aquisição de materiais para a nova sala de costura. “Ganhamos muitas doações de roupas para o brechó, mas algumas peças não são possíveis de vender ou mesmo de serem usadas por nossos idosos, então nossa ideia é usar essas roupas para que voluntários façam estopa para vender”, explica o padre.
A estrutura da sala de costura já está pronta, graças à contribuição do microempresário palhocense. Agora, o asilo busca os materiais, como máquinas de costura, tesouras, máquinas de corte, entre outros utensílios, para que a fabricação comece. “Agora vamos buscar esses materiais e utensílios para que logo passamos começar a fabricação das estopas”, destaca o padre.
Quando o empresário sugeriu rifar a moto, o asilo aproveitou que tinha ganhado um valor em dinheiro e investiu em mais prémios para lançar na rifa. “As vendas estão boas, mas podem melhorar. As rifas estão disponíveis aqui na secretaria paroquial da Igreja Matriz de Palhoça ou no próprio asilo, no Caminho Novo. Quero agradecer a todos que de alguma forma nos ajudam, principalmente as pessoas que abraçam nossas causas. Aos empresários, empresas, parceiros e apoiadores que estão sempre nos ajudando, além dos fiéis da nossa paróquia Bom jesus de Nazaré. Nossa palavra é gratidão a todos”, agradece o padre. 

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif