Entidades apresentam dados sobre o turismo em PH

Pesquisa foi feita durante a temporada de verão no Sul

e967fc0ce595cedf7e00639fae732996.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

A Secretaria de Turismo e a Faculdade Municipal de Palhoça (FMP), juntamente com a Santur, entregaram a pesquisa de demanda turística da alta temporada ao trade turístico local na última sexta-feira (17), no gabinete do prefeito Camilo Martins.

Palhoça foi o único município de Santa Catarina que realizou esta parceria com o órgão oficial de turismo do governo do estado (Santur). A pesquisa aconteceu nos meses de janeiro e fevereiro, e apontou as características dos turistas frequentadores de Palhoça, bem como o gasto, a permanência média e o aporte econômico que o turismo trouxe ao município.

Entre 23 e 29 de janeiro e entre 22 e 28 de fevereiro, a equipe formada por representantes da Santur, da Secretaria de Turismo e da FMP esteve no Morretes e na Passagem do Maciambu para a coleta de informações. Eles paravam automóveis e ônibus para obter informações sobre o perfil do turista que frequenta Palhoça. “A última pesquisa realizada em Palhoça foi em 2016, e mesmo com uma temporada com poucos turistas argentinos, Palhoça recebeu mais turistas do que em 2016”, comenta o professor da FMP Marcos Souza. “As belezas naturais continuam sendo o principal motivo da vinda dos turistas e a limpeza das praias e o atendimento no comércio receberam uma boa avaliação”, avalia o professor.

Segundo Marcos, um dos pontos importantes identificados pela pesquisa foi o total de turistas nos dois meses de alta temporada: 85 mil turistas, que deixaram R$ 65 milhões no município. “A temporada não foi ruim, mas foi longe de ser uma boa temporada. O início de temporada, ali na virada do ano, do dia 26 de dezembro até o dia 6 de janeiro, chegou a dar para nós 35% a mais do que no ano passado, e a gente estava trabalhando com uma expectativa de crescimento de 20%, então, achamos que seria uma temporada dos sonhos, mas depois estabilizou e foi murchando. Chegamos ao fim de janeiro empatados com o ano passado, com o mesmo tipo de faturamento. De fevereiro até o Carnaval, teve um decréscimo de 10%”, analisa o empresário Artur Prass, proprietário do Big Bamboo, um dos principais restaurantes da Guarda do Embaú, a grande chamariz de turistas de Palhoça. “A gente tem que incentivar e achar soluções, independe da crise do país, porque temos muito para mostrar e para evoluir”, conclui Prass.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif