Físicos de ouro e bronze

Atletas do fisiculturismo radicados em Palhoça sobem ao pódio no concurso Mister Balneário Camboriú

cd6b5225d79e325fa6d182aeda863901.jpeg Foto: ARQUIVO PESSOAL
Três atletas identificados com Palhoça subiram ao pódio do concurso Mister Balneário Camboriú, realizado no dia 17 de março. Alisson dos Santos foi o campeão e Pedro Lucas terminou em terceiro lugar na categoria Sênior até 90kg. E Jadson Valdir da Silveira faturou o título na modalidade Muscular Men’s Physique.
 
Pedro Lucas já havia participado de competições como esta duas vezes no ano passado (acesse o link goo.gl/spoytV e conheça um pouco mais sobre a história do atleta), e desta vez, trouxe o troféu para casa. “Foi bem mais tranquilo do que nas outras duas vezes em que eu participei de uma competição”, revela o atleta, que mudou-se recentemente para São José, mas a família ainda mora na Ponte do Imaruim. Pedro contou com a ajuda do amigo Vinícius, especialista em nutrição, que o acompanhou nos bastidores em Balneário Camboriú. “Não teve nada de especial, mas só o fato da pessoa estar ali te orientando, te passa mais segurança”, comenta o atleta, que “ralou” muito para conseguir subir ao pódio. “Eu queria muito trazer um troféu pra casa pra não vir de mãos abanando, porque o sacrifício foi grande. Foi a competição mais pesada: foi a mais gratificante no sentido físico, mas foi a que mais me detonou. O psicológico abalou demais, e o físico cansou muito”, relata o estudante de Educação Física, de 25 anos.
Além de treinar até “colocar os bofes para fora”, o período pré-competição é extremamente restritivo com relação à alimentação. “Estava me arrastando, parecia personagem do The Walking Dead (o famoso seriado de zumbis da rede AMC)”, relembra. O sacrifício valeu a pena. “São sessenta segundos em cima do palco, é gratificante, faria tudo de novo. Mas agora não é o momento”, projeta. Pedro vai dar uma parada nas competições para descansar e focar no trabalho (é instrutor em uma academia no Centro de Palhoça) e na faculdade.
 
Já Alisson dos Santos, que mora no Pagani, voltará aos palcos ainda este ano. Animado com o título logo na sua competição de estreia, ele pensa em seguir participando de concursos. A próxima competição no calendário estadual é o Campeonato de Estreantes da Federação Catarinense de Culturismo (IFBBSC), em junho. Competição que dá vagas para o Estadual (depois, vem o Sul-Brasileiro, o Brasileiro e as competições internacionais, como o prestigiado Arnold Classic, o campeonato criado pelo ícone do culturismo Arnold Schwarzenegger). “Estou neste meio há 11 anos, só que eu nunca quis participar de campeonato, mas o pessoal começou a falar que eu deveria ir. Então, eu fui e ganhei, mas nunca foi meu intuito competir”, relembra o atleta, de 26 anos.
 
A decisão de participar da competição veio em novembro do ano passado. Aí começaram a aparecer investidores e patrocinadores, que o ajudaram a subir ao palco. Assim como Pedro, Alisson sofreu com a severa restrição alimentar que todo atleta enfrenta às vésperas do evento. “Os dez dias finais é que vão decidir se tu vai ganhar ou não”, explica. “A gente fica sem sal, sem água. Fiquei dois dias sem tomar água”, recorda. Como é enfermeiro e pós-graduado em Urgência e Emergência, ele tem toda a expertise necessária para controlar o esforço e minimizar os riscos à saúde. “O conhecimento que eu tenho eu já ligo com essa parte fisiológica do esporte”, ensina.
 
Com a dieta, Alisson desceu dos 110kg habituais para 87kg. Com o melhor físico que já apresentou em 11 anos de academia, e com a musculatura ainda mais delineada pelos detalhes finais da preparação e destacada com a ajuda de uma pintura especial, Alisson conquistou os jurados. “Todo mundo falava que eu iria ganhar, mas eu fui para dar o melhor de mim, na humildade, independente de ganhar ou não”, destaca.
 
Aos poucos, o hobby de mais de uma década vai se transformando em um “segundo emprego”. Além do trabalho na enfermagem, Alysson hoje também faz consultoria esportiva online, dando dicas para quem quer emagrecer e adquirir um físico de dar inveja.
 
Quem também ajuda os outros a entrar em forma é o campeão da Muscular Men’s Physique, Jadson Valdir da Silveira. Jado, como é conhecido, é um dos sócios da academia Power Gym, que conta atualmente com cerca de 2 mil alunos, somando os matriculados nas três filiais: uma Passa Vinte, outra no Pachecos e a precursora, no Alto Aririú, inaugurada há 15 anos. Jado tinha, na época, 21 anos e começava a se interessar pelo “body building” (expressão em inglês que define o culturismo; algo como “construção do corpo”, em uma tradução livre).
 
Foi justamente para ajudar a divulgar a academia que ele decidiu entrar para o universo das competições, no ano passado. Na Estreantes, garantiu vaga entre os seis classificados para o Estadual, quando ficou em quinto lugar. Conversou com os jurados para entender onde poderia melhorar e passou a trabalhar um detalhe que é muito peculiar na categoria Physique: as poses. “No outro, eu perdi bastante ponto pela pose, me travei muito na hora, então me preparei mais para isso este ano”, revela.
 
A categoria Muscular Men’s Physique é uma espécie de intermediária entre a Physique e a do culturismo clássico. Na Physique, estética conta muito. O candidato se apresenta de bermuda e precisa sorrir muito enquanto apresenta a rotina de demonstração do perfil muscular; se fizer careta, perde ponto. É mais como um “sarado de praia”, um “modelo”, com um corpo bem definido mas não tão volumoso quanto o exigido no culturismo clássico. Jado conta que costuma ser chamado para fotografar para campanhas publicitárias e por isso precisa manter o corpo sempre em forma, sem oscilações de peso (que são comuns no culturismo). “Não dá pra relaxar”, receita. Sorte dele que tudo o que precisa para manter a forma está totalmente ao alcance das mãos no próprio local de trabalho. A Power Gym fornece todo o suporte necessário, tanto de treinamento quanto de alimentação.
 
Com a conquista do título em Balneário Camboriú, Jado já projeta voos mais altos. “Eu entrei nisso aqui como uma ação de marketing para a academia, nunca foi para competir fora. Mas como eu ganhei, e foi bem tranquilo, vale a pena competir”, revela o atleta, que se preparou especificamente para o Mister Balneário Camboriú durante um mês e meio.
 
A meta agora é conquistar os jurados nas competições estaduais para garantir uma vaguinha no Arnold Classic, uma competição que ele costuma acompanhar, anualmente, em São Paulo, até para se manter atualizado em relação às tendências de treinamento. Todo o know how adquirido é depois aplicado na academia, que tem programas diferenciados, como o “12s”, que está na quinta temporada, oferecendo 12 semanas de um treinamento intenso, com resultados expressivos em termos de perda de gordura e ganho de massa muscular – e voltado para pessoas com qualquer perfil, não é específico para atletas. “Hoje, todo mundo quer saúde, quer emagrecer, quer ter um corpo legal”, receita o campeão, que mora no Passa Vinte.


Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: ARQUIVO PESSOAL ARQUIVO PESSOAL ARQUIVO PESSOAL
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif