Futebol Palhocense segue em ritmo de descompasso

Depois de ter aceitado um acordo com a Liga Palhocense e a Prefeitura, Associação de Clubes Amadores de PH volta atrás na decisão

46804d524de431a85bef35c54f77d4ef.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

A Prefeitura, através dos esforços do vice-prefeito, Amaro Junior (MDB), e do presidente da Fundação Municipal de Esporte e Cultura (FMEC), José Virgilio Júnior (Secco), vem tentando mediar a queda-de-braço que se estabeleceu entre a Liga Palhocense de Futebol e a recém-criada Associação de Clubes Amadores de Palhoça (Acaph). Na segunda-feira (1), havia sido costurado um acordo, mas a Acaph voltou atrás na decisão.

A reunião aconteceu na sala da FMEC, com a presença das diretorias da Liga e da Associação. Ficou acertado que os cargos eletivos de presidente, vice-presidente e conselheiros da Liga permanecerão como estão, conforme determinados pela eleição do ano passado - uma eleição questionada pelos clubes, que inclusive acionaram a Justiça para exigir esclarecimentos com relação à condução do pleito, realizado no final de dezembro. Pelo acordo celebrado nesta semana, a Associação ficaria com três diretorias: Administrativa, Marketing e a secretaria da Liga. A Liga, por sua vez, indicaria os diretores técnico, jurídico e financeiro.

Em contrapartida, a Associação aceitaria que os campeonatos municipais continuassem sendo organizados pela Liga (inicialmente, havia a intenção de realizar campeonatos paralelos) e retiraria a ação na Justiça.

Satisfeito com o resultado da negociação, o presidente da FMEC comemorou após a reunião. “Só quem ganha é o esporte, é o futebol de Palhoça. Feliz em ter feito parte dessa mediação para estar chegando a um ponto em comum, para ter a legalidade de passar recurso para a competição”, comentou Secco.

As competições que a Prefeitura vai apoiar são as categorias de base, sub-9, sub-11, sub-13 e sub-15; a primeira divisão, a segunda divisão e os juniores; o master (o 40tão e o 50tão); e o Citadino de futsal. A princípio, a Prefeitura vai repassar o mesmo valor destinado no ano passado, R$ 100 mil, para o custeio de arbitragem de todas essas competições.

A homologação dos nomes indicados pela Associação para compor a diretoria da Liga e a confirmação do calendário deveriam ter sido discutidas em uma assembleia marcada para a noite de quarta-feira (3). Aí veio a ducha de água fria: a Acaph voltou atrás em relação ao que havia sido acordado inicialmente. “Não houve acordo ontem (quarta-feira), eles quiseram outras coisas”, lamentou o presidente da Liga, Renato de Lima.

Em nota oficial, o presidente da Acaph, Rogério Cardoso, esclarece a posição da associação: “1. A Acaph não irá aceitar nenhum cargo de comissão junto à municipalidade; 2. Nossa entidade valoriza a essência do futebol amador e não mede esforços para interceder em favor dos clubes de Palhoça; 3. É oportuno consignar que, juntos, vamos fiscalizar de modo contínuo as ações da LPHF; 4. Em face dos apontamentos iniciais, os clubes informam que não irão desistir da ação movida contra a LPHF; 5. É mister esclarecer que iremos realizar campeonatos, todos esses, com a LPHF; 6. Mensalmente serão emitidos relatórios financeiros referente a esses campeonatos”. “Permanecemos com o compromisso de continuar buscando, incansavelmente, melhorias para os clubes amadores de Palhoça, garantindo assim a alegria e a beleza do espetáculo que o futebol proporciona”, ressalta a direção da Associação na mesma nota.

Amaro Junior lamenta a decisão da Associação. “Eles deveriam ter se reunido antes, a última reunião era deliberativa e o presidente aceitou a proposta. Enfim, lamento essa divisão, porque quem perde é o futebol palhocense. Tomara que eles cheguem a um consenso”, avalia o vice-prefeito.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif