Heróis da Alegria

Mestre Mancha e o filho Manchinha, da Desterro Capoeira, levam alegria à criançada com a “ajuda” do Homem Aranha

010c8e315ddc760c9844d2964ad4392f.JPG Foto: NORBERTO MACHADO

Texto: Isonyane Iris

Compartilhar sorrisos. Esse é o objetivo principal do Projeto Social Heróis da Alegria. Fruto de um sonho compartilhado entre Marco Vinício Taques e seu filho Davi Vinício Taques, a ideia de trazer personagens direto das histórias em quadrinhos para a realidade tem conquistado todos por onde passam. Com uma vestimenta em 3D e os movimentos idênticos aos do Homem Aranha, Davi tem dado um show de interpretação.

O envolvimento com trabalhos sociais sempre esteve presente na vida de Marco. Idealizador do projeto Desterro Capoeira Ação Social, o Mestre Mancha, como é conhecido, atua em Palhoça há quase 20 anos, levando a Capoeira como arte, cultura e educação a alunos de todas as idades e classes sociais. “Não formamos só capoeiristas, mas sim, cidadãos de bem. Através da capoeira realizamos campanhas de incentivo à paz, união entre as famílias e prevenção contra as drogas”, explica Mancha.

Mas Marco ainda tinha um sonho especial para realizar. “Por muitos anos eu ficava imaginando como eu poderia fazer para alcançar crianças em condições difíceis, logo meu filho começou a compartilhar da mesma ideia comigo. Foi então que juntos pensamos nos Heróis da Alegria. Logo o Homem Aranha veio na nossa cabeça, já que o Davi sempre brincou de ser esse super-herói em casa”, revela Mancha. 

O primeiro passo foi juntar dinheiro para investir em uma roupa que fosse o mais próximo possível do personagem nos filmes. Assim que a roupa chegou, pai e filho oficializaram o projeto. A primeira ação foi realizada no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis. “Com certeza marcou as nossas vidas esse dia. Eu como pai fico emocionado sempre que vejo o vídeo que fizemos dessa ação. Ver meu filho vestido de Homem Aranha, levando sorriso no rosto de todas aquelas crianças me fez sentir muito orgulho”, conta Mancha, emocionado por ver o projeto Heróis da Alegria começando.

Fanático pelo super-herói, Davi (ou Manchinha, como é conhecido) conta que sempre foi fã do Homem Aranha e que quando era criança chegava a imitar o personagem. Aos 16 anos, ele afirma estar realizando dois sonhos muitos especiais: o de se vestir como o Homem Aranha e o de levar sorrisos a quem precisa. “Não tem explicação o que eu senti quando entrei pelos corredores do hospital. As crianças me recebiam com sorrisos, abraços e beijos, era como se de alguma forma eu pudesse fazer elas felizes por alguns minutos”, descreve Manchinha.

Além das crianças, pais e funcionários interagiram com o Homem Aranha e alguns chegavam a agradecer pela iniciativa. “Teve uma mãe que me disse que o filho estava chorando muito de dor, mas quando ele viu o Homem Aranha chegar na hora ele esqueceu e começou a brincar e sorrir. Esse tipo de retorno é o que nos faz ter certeza de que nosso trabalho está no caminho certo, foi sem dúvida emocionante”, relembra Marco.

Para o futuro, a ideia é de que o pai, Mancha, também se vista de um super-herói e acompanhe o filho nas ações. “Estamos pensando em alguns personagens, logo mais um super-herói fará parte das ações. Nossa ideia também é levar o projeto as nossas comunidades carentes aqui em Palhoça e com isso treinar nossos jovens para serem futuros personagens no nosso time dos Heróis da Alegria”, adianta Mancha. 

A vista feita no hospital foi gravada, editada e se encontra no canal do projeto no YouTube (assista aqui). Além das ações sociais, o personagem tem sido chamado para festas e eventos, uma oportunidade que tem contribuído para que pai e filho continuem com o trabalho voluntário. Aos interessados em informações, é possível seguir o projeto pelo Instagram: @heroisdalegria.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg