Loteamento Jardins: "abandonado"

A falta de manutenção e de limpeza começa logo no portal de entrada, onde nem a placa de identificação existe mais

6e558892314c000e843b1692eb428c39.JPG Foto: NORBERTO MACHADO

Terrenos com mato alto, calçamento danificado, bocas de lobo entupidas, falta de saneamento e de manutenção são apenas alguns dos transtornos que incomodam os moradores do Loteamento Jardins, no Bela Vista. Inconformados com a falta de manutenção e de providências do poder público, muitos moradores estariam preferindo vender suas casas.

“Abandonado. Não existe palavra melhor para expressar nosso sentimento nesse momento. Ligamos na Prefeitura e a única informação que recebemos é a falta de orçamento. Tudo bem que falta dinheiro, mas quando foi a vez de dar R$100 mil para o Carnaval tinha dinheiro no caixa”, reclama a moradora, Regina Caetano Luz.

A falta de manutenção no local tem atraído animais peçonhentos para a casa dos moradores, que afirmam estar vivendo com medo. “Perdi as contas de quantos ratos já matamos aqui em casa. Compramos veneno, ratoeiras, armadilhas, de tudo um pouco para tentar eliminar de vez, mas é impossível. Eles vêm do terreno baldio que fica do lado da minha casa. Tenho que viver com tudo fechado e cheio de veneno espalhado, porque até para comer estamos com medo”, reclama Maria da Graça Mainel.

Quando chove, a situação fica ainda pior. Por causa das bocas de lobo entupidas as ruas estão ficando completamente alagadas, deixando muitos moradores sem conseguir sair de casa. “Dia de chuva eu já me preparo para chegar atrasada no trabalho. Não tenho como sair de casa com a água na canela. Nem se colocar sacolinha de plástico nos pés ajuda, porque é muita água. Eu mesma já liguei algumas vezes pata a Prefeitura, mas nunca sequer estiveram aqui. Uma vergonha para o município, principalmente porque eles dizem que não tem dinheiro, mas vivem gastando com futilidades, como por exemplo o Carnaval”, acrescenta Maria da Graça.

Com dois filhos de 10 anos, Marcos Farnetti conta que muitas vezes falta ao trabalho com medo de deixar os filhos sozinhos em casa e ficarem ilhados. “Eles sempre ficam até o almoço em casa, depois pegam o ônibus e vão para escola. Mas, do jeito que a nossa rua fica quando chove eu confesso que fico com medo. Na última semana a água chegou na nossa varanda e se chegasse a entrar com eles em casa. É nisso que eu penso, por isso prefiro faltar o trabalho e ficar em casa com eles. Um prejuízo que a prefeitura deveria, mas nunca vai, me ressarcir”, lamenta o morador.

Inconformados coma falta de providencias da Prefeitura e com a sensação de abandono, muitos moradores estão preferindo vender suas casas a esperar. “Uma voltinha pelo loteamento é possível ver várias placas de imóveis à venda, não são só novos mas também muitos usados. Justamente porque quem mora aqui sabe o problema que isso aqui é”, destaca Marcos.
A Secretaria de Serviços Públicos esclarece que, apesar de o loteamento ainda estar sob garantia da empresa responsável pela obra, realiza manutenções no local.



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif