Nas ondas do rádio, a história da Copa

Casada com um alemão e interessada em futebol, fisioterapeuta Ana Luiza apresentou uma linha do tempo dos Mundiais na Rádio Comunitária Pinheira

6a1db3250195921b563569b0797e155d.jpeg Foto: ARQUIVO PESSOAL

Texto: Isonyane Iris


Foi ao ar uma edição especial sobre a Copa do Mundo de Futebol no programa “A Hora do Esporte”, da Rádio Comunitária Pinheira. Apresentado pela educadora física e fisioterapeuta Ana Luiza Leivas Simões Pires, o programa trouxe aos ouvintes a reapresentação de uma linha do tempo do futebol, contando desde os primórdios desse esporte até a história das Copas do Mundo.

Ana conta que o futebol sempre esteve muito presente na sua vida e na da sua família. “Minha primeira lembrança é da Copa de 1970, com meu irmão gritando, pulando com os amigos, a família reunida, comendo cachorro quente e pipoca, comemorando a vitória do Brasil”, relembra a fisioterapeuta, que hoje divide a paixão com o esposo e o filho.
Casada com o alemão Marc Müller, também educador físico, a brasileira garante que o futebol é uma paixão de todos na sua casa, inclusive do filho, nascido na Alemanha, Luke Leivas Müller. “Por ser casada com um alemão e ter um filho alemão sempre estamos com as torcidas divididas aqui em casa, onde eu acabo sempre ficando feliz com os gols do Brasil e da Alemanha. Mas nós gostamos muito de futebol, tanto que meu esposo e meu filho jogam toda semana com um time da comunidade da Pinheira, onde moramos há 10 anos”, destaca.

A ideia principal que motivou a pesquisa foi levar mais informação aos ouvintes, proporcionando mais conhecimento sobre o futebol e sua origem, principalmente por conta da Copa do Mundo. A primeira vez que o trabalho foi apresentado foi em 2014, no programa “Bom Dia Saúde”, que Ana Luiza fazia na época, quando também era época da Copa do Mundo aqui no Brasil. “Meu esposo me ajudou muito nessa pesquisa, inclusive com algumas informações na minha primeira apresentação em 2014. Sem dúvida ele é a minha enciclopédia, seu conhecimento me enriquece muito”, agradece.

Para 2018, as informações foram atualizadas e mais uma vez a linha do tempo do futebol foi apresentada, trazendo uma série de informações e curiosidades. “Achei interessante elaborar uma pesquisa sobre o esporte que mais tem amantes no mundo inteiro, contando desde o surgimento até as competições atuais. Contando sobre os caminhos e desafios que o esporte passou até ser reconhecido oficialmente”, destaca Ana.

Um dos pontos da pesquisa que chama a atenção é o trecho em que a brasileira faz uma crítica à Copa de 2014, no Brasil. Ana acredita que o momento não era o melhor para que o país sediasse um evento como esse, levando em consideração as necessidades básicas dos brasileiros. “Deveria ter sido investido na saúde, na educação, nas reais carências do povo brasileiro e não trazer uma Copa do Mundo gastando milhões que deveriam ter outro destino”, acredita.

Sobre o 7x1 da Alemanha sobre o Brasil em 2014, a brasileira garante que vai ser sempre um momento inesquecível para ela e sua família. “Há quatro anos estávamos eu, meu marido, meu filho e minha mãe aqui na praia da Pinheira assistindo ao jogo entre Alemanha e Brasil. Lembro que no primeiro gol que o Brasil tomou estava tudo bem, no segundo também, mas quando a Alemanha fez o quinto gol, minha mãe saiu da sala e voltou com a camisa da Alemanha. Meu filho começou a ficar com pena dos amigos do Brasil. Logo no sexto gol, o irmão, Cody, ligou dizendo que era hexa, foi realmente um momento inesquecível para nós”, relembra. 

Quanto às expectativas para esta Copa do Mundo, Ana afirma que está confiante na Seleção Brasileira. O marido e o filho certamente ficaram tristes com a desclassificação precoce da atual campeã do mundo. Que sigam torcendo pelo Brasil!

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg