Os desafios para o setor turístico de Palhoça

Artigo de Marcos Aurélio Gungel (Kito), vice-coordenador do Comtur e presidente do Comitê Executivo da Reserva Mundial de Surfe (RMS) Guarda do Embaú

1c49c1eea4a7c4e5991e44fb96eebd31.jpg Foto: ARQUIVO PESSOAL

Por: Marcos Aurélio Gungel (Kito)

 

A posse do catarinense Vinícius Lummertz como ministro do Turismo traz um alento ao nosso estado, mas não resolve os nossos desafios locais. Isto porque, mesmo que suas ideias inovadoras sejam implantadas, vai demorar longo tempo até que cheguem aos mais distantes recantos do país.

Mesmo estando conectado com a capital dos catarinenses, mesmo estando na lista das cidades que mais crescem, Palhoça ainda não conseguiu deslanchar no quesito turismo. A boa notícia divulgada em fevereiro deste ano de que o município subiu de categoria no ranking do turismo nacional poderá ser um fator para mudar o panorama, possibilitando ao município obter até 500 mil reais do Ministério do Turismo. Por aqui, continuamos esperando a efetividade da Lei 828/98, que criou o Fundetur, fundo específico para o turismo, e que seria a solução para investir no setor.

Segundo Lummertz, em entrevista no jornal Notícias do Dia do dia 6 deste mês, "o que as pessoas não entendem é que o turismo fomenta todas as demais indústrias" _ e não temos como discordar. No entanto, continuamos a depender do gestor público para a maioria das ações nesta área, que infelizmente continua no fim das prioridades.

O turismo é responsável por 13% da movimentação econômica de Santa Catarina e cerca de 4% do PIB nacional, o que nos leva a acreditar num enorme potencial a ser desenvolvido. É necessário pensar o turismo como uma atividade econômica sustentável, gerando empregos e inclusão social, e que, consequentemente, possibilite a conservação das reservas naturais, o que ajuda a melhorar a imagem do município.

Palhoça possui um Conselho Municipal de Turismo (Comtur) atuante e que tem colaborado com a gestão municipal, mas esbarra nas questões de infraestrutura já conhecidas. Somada ao Comtur, temos a Secretaria de Turismo, a Faculdade Municipal de Palhoça, com seu programa de Gestão de Turismo (que a cada ano forma especialistas) e possuímos as nossas praias, com uma natureza exuberante, única, que atrai visitantes do mundo todo. Em termos de produto, para estabelecer uma diretriz ao trade turístico, podemos pontuar o bairro Pedra Branca, onde se procura estabelecer um turismo do negócio numa cidade sustentável; e, do outro lado, no Sul do município, as nossas praias, com suas belezas naturais, mas que estão totalmente desconectados no contexto geral do município.

Recentemente, fomos reconhecidos através da Guarda do Embaú como a nona Reserva Mundial de Surfe (RMS) _ a primeira do Brasil -, e esta designação significa muito mais do que um reconhecimento internacional para a qualidade da onda. Este "status" nos chama para celebrar e apoiar o que nosso município, nossa cultura e nossas tradições significam. Como diferencial, podemos ainda relacionar na praia da Pinheira o "Caminho do Peabiru", uma espécie de "Caminho de Compostela" na Espanha, que precisa ser apoiado antes que seus idealizadores desistam do projeto.

Historicamente, temos também o balneário Ponta do Papagaio, que a partir de 1516 entrou no circuito dos grandes navegadores. Na história, também podemos citar a Enseada de Brito, com sua ligação com as tradições açorianas e poderíamos acrescentar ainda a pesca artesanal, a culinária, o artesanato, os esportes ligados à natureza e o boi de mamão, entre outras atividades que atraem o turista para Palhoça.

Mas, infelizmente, apesar dos nossos esforços para dinamizar o setor, continuamos correndo contra o tempo. Falta colocar o turismo no centro da agenda do município. Como disse o ministro recém-empossado: "Precisamos de uma discussão do século 21", se não, continuaremos virando as costas para o óbvio: nossa vocação turística.

 

* Vice-coordenador do Comtur e presidente do Comitê Executivo da Reserva Mundial de Surfe (RMS) Guarda do Embaú



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg

Destaques

  • Nenhuma matéria relacionada.