Perigo na passarela que liga o Centro ao Pagani

Mulheres passam por situação de constrangimento com homem em atitude indecorosa

77a09f11852a1d08a39330028b371a18.JPG Foto: NORBERTO MACHADO

Texto: Isonyane Iris

Por volta das 9h de quinta-feira (12), uma moradora de Palhoça, que preferiu não se identificar, passou momentos de pavor ao ser perseguida por um homem desde a passarela em frente à casa noturna May Bear, no Centro, até o Pagani. Com as calças abaixadas e a genitália de fora, o homem correu atrás da mulher fazendo gestos obscenos. A moça, desesperada, chamou um táxi para ir embora. A situação parece estar sendo comum na região: o mesmo indivíduo estaria perseguindo várias mulheres, provocando extremo constrangimento.

Para essa moradora, era um dia comum, em que iria pagar suas contas. Ela desceu do ônibus em que estava, no Centro, e atravessaria a passarela para chegar até a Celesc, onde iria imprimir sua fatura, e depois pagar no Shopping ViaCatarina, mas foi tudo bem diferente. "Para mim, era algo comum de fazer, até que fui atravessar a passarela e vi um homem debruçado. Desconfiei no primeiro momento, mas outras pessoas também estavam passando e ele não estava fazendo nada. Imaginei que comigo seria igual. Já abaixei minha cabeça, para evitar problemas, quando uma senhora passa por mim e me avisa para correr que o homem estava vindo atrás de mim. Quando olhei, ele estava com as calças abaixadas, as mãos na genitália e correndo atrás de mim", relata a moça, sobre como tudo aconteceu. 
Ela correu e saiu da passarela. Foi quando resolveu olhar novamente, por acreditar que ele já não a estava mais perseguindo, mas para sua surpresa e desespero, o indivíduo continuava correndo atrás dela. "Foi quando corri para dentro do shopping e fiquei ali por um tempo. Esperei e fui junto com outras mulheres até a Celesc imprimir minha fatura, quando me deparo com esse homem novamente atrás de mim. Sem saber mais o que fazer, chamei um táxi para ir embora", relata a mulher, assustada com tudo o que aconteceu.

Preocupada, a moradora fez uma postagem em uma página no Facebook, relatando o que tinha acontecido. Não demorou muito para que outras mulheres comentassem a publicação, revelando que tinham passado pela mesma situação. Segundo as características mencionadas por elas, se trata do mesmo homem, que estaria perseguindo mulheres no mesmo local. "Ele tem a pele negra, usava roupas de frio, com touca e uma mochila. A barba grande e com uma calça amarela suja", descrevem, sobre o indivíduo. "Também passei pela mesma situação. Quando vi a postagem dela, na hora eu sabia o que ela tinha sentido. É um momento de desespero mesmo, porque não sabemos para onde correr e muito menos para quem pedir ajuda. Ali é um lugar movimentado, mas mesmo assim esse cara não tem medo, ele persegue mulheres sempre. Sei porque trabalho ali e tenho que passar por ali quase que todos os dias. Tive que começar a ir com colegas homens para evitar essa situação", conta outra mulher, que também foi perseguida.
As mulheres estão preocupadas com a falta de providências e em como a situação pode se agravar, já que nenhuma medida foi tomada até o momento. "A polícia ou a Prefeitura precisa tirar esse homem dali, é visível que ele não vai parar de incomodar, até que alguém faça alguma coisa", acreditam. 

Em contato com a DPCami de Palhoça, a informação foi de que nenhum relato teria sido registrado até o momento e que a situação também não tinha sido levada até o conhecimento da delegacia. Eles acrescentaram a importância de que situações assim sejam registradas pelas vítimas, pois só diante de alguma denúncia é que seria possível tomar as devidas providências.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg

Destaques

  • Nenhuma matéria relacionada.