Pinheira unida em manifestação por segurança

Comunidade está mobilizada após assassinato de empresário. Ato será no sábado pela manhã

babeadbcf908d8a6a49ff9a4679eeb28.jpeg Foto: NORBERTO MACHADO

Texto: Isonyane Iris

 

Tinha tudo para ser mais uma noite comum na pizzaria Casa da Pizza, na Pinheira, mas no fim do expediente de sexta-feira (13) o empresário de 47 anos Elizael Valmor Araújo foi surpreendido por dois assaltantes. Os bandidos começaram a atirar e então, na tentativa de se defender, o empresário também atirou e chegou a balear um deles; infelizmente, um dos bandidos o acertou fatalmente.

O Samu chegou a ser chamado ao local, mas Elizael não resistiu e faleceu antes mesmo do socorro chegar. Os bandidos conseguiram fugir do local, mas um deles, que estava baleado, acabou tendo que procurar ajuda médica. A Polícia Militar informou que durante os procedimentos no local do crime foi recebida a informação acerca de um homem que estava no Hospital Regional de São José com ferimentos de arma fogo. No mesmo momento, uma viatura da Polícia Civil se deslocou até o hospital e, ao conversar com o rapaz, ele confessou ter participado do crime.

Elizael era casado e tinha um filho pequeno. Um homem muito batalhador, um grande pai, esposo e um amigo exemplar, elogiam os amigos. "Ele era um grande motociclista também, apaixonado por moto. Por isso que no velório dele os amigos motociclistas da região e até de Rio Grande do Sul seguiram em um cortejo lindo e emocionante, formando um trem (como chamamos quando as motos viajam juntas) até o cemitério de Paulo Lopes, onde ele foi sepultado e recebeu as últimas homenagens", relatam os amigos.

Para Tania Siemens, moradora da Pinheira, a notícia da morte do empresário abalou muito e deixou um alerta por mais segurança na região. "É impossível de acreditar que isso possa ter acontecido com ele, ainda mais aqui onde é um lugar cercado pela natureza, onde deveria reinar a paz. Nossa preocupação é que quando acaba a temporada de verão, nós ficamos completamente abandonados, sem policiamento adequado, sem segurança. Diante do que aconteceu, eu senti a necessidade de pedir por mais segurança. Precisamos pensar nos nossos filhos e valorizar nosso lugar, para que ele continue sendo um lugar de paz", desabafa a moradora.

 

Manifestação

Diante dessa situação, amigos, familiares, moradores e comerciantes decidiram pedir por mais segurança pública na região através de uma manifestação. O Manifesto Casa da Pizza será realizado no sábado (21), às 10h, em frente à pizzaria, na Praia da Pinheira. Os organizadores destacam que será uma manifestação pacífica, onde o objetivo principal é se reunir para orar pelo amigo Elizael e pedir para o poder público mais segurança na região, além de ser um ato contra a violência e em prol da paz. No mesmo dia, haverá a missa de sétimo dia de Elizael, às 19h30, na Igreja Católica da Praia da Pinheira.

"Esse é o nosso pedido de socorro da comunidade para que o poder público nos ajude a ter mais segurança. Nós que temos filho, nos preocupamos com o futuro, por isso precisamos de ajuda", enfatiza Ana Luiza Pires, uma das organizadoras do manifesto.

Os organizadores pedem ainda para que as pessoas compareçam ao ato vestidas de preto, com uma faixa branca no braço, simbolizando o luto e pedindo paz. A manifestação contará com a presença do 16º Batalhão de Polícia Militar, de Palhoça. "Venha e vamos juntos tentar melhorar este mundo, começando pelo local onde vivemos. Cartazes ou faixas com dizeres positivos são bem-vindos", pedem os organizadores. 

Fernanda Petersen é moradora da região e enfatiza sobre a necessidade de mais segurança e os motivos pelo qual essa manifestação será feita. "O nosso pedido é por um posto policial na praia e também por uma polícia mais ostensiva. Além disso, essa iniciativa também é uma forma de homenagear esse nosso amigo da Casa da Pizza que foi brutalmente assassinado e a família que ele deixa. Que a partida dele não seja em vão, vamos continuar lutando por mais segurança e união dos moradores da praia da Pinheira", destaca.

Com relação à eventual manifestação da comunidade da Pinheira acerca de pedido de mais segurança ao bairro, o comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar, o tenente-coronel Jacob Quint Neto, informa que se solidariza com a família e lamenta o ocorrido. Ainda orienta as pessoas que, em caso de serem vítimas de criminosos, não reajam, já que não se pode saber quantos criminosos estão participando da ação e como estão efetivamente armados.

O comando da 2ª Companhia da PM, sediada no Sul do município, região onde fica a Pinheira, informa ainda que planeja e realiza diversas ações policiais preventivas e repressivas. "De modo que o balanço dos níveis de ocorrências é extremamente favorável se considerarmos outros municípios do Estado. Há patrulhas recorrentes do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT), visitas preventivas escolares, comerciais e a Rede Catarina de Proteção à Mulher", destaca.



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: NORBERTO MACHADO NORBERTO MACHADO NORBERTO MACHADO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg

Destaques

  • Nenhuma matéria relacionada.