3e1661f837ddbbe2cfeee8ea72ad9b2c.JPG Multicampeão de Bicicross ministra palestra para 270 crianças e adolescentes do Madri

f53109fdbce259b39801fb7647a3629b.jpg Equipe BMX Palhoça conquista 13 medalhas no Catarinense de Bicicross


Unidos por uma Enseada de Brito mais limpa

Moradores se organizam e fazem um mutirão de limpeza em ruas do bairro. A meta é repetir a ação periodicamente

f3bb8c74fd0d3e6f9b75f81b7ed2d525.JPG Foto: NORBERTO MACHADO

Texto: Isonyane Iris


No último sábado (5), moradores da Enseada de Brito resolveram se unir e fazer um mutirão de limpeza no canto sul. O objetivo principal era recolher lixos, entulhos, capinar alguns trechos com mato alto e ainda fazer a pintura de meio-fio.

Colchão, pia, madeira, sofá, guarda-roupa são apenas alguns dos entulhos que os moradores encontraram jogados pelo local. “Isso aqui é um paraíso, precisamos cuidar da nossa orla. Por isso, nos juntamos nesse mutirão, desde os moradores mais antigos até os novos, para juntos cuidarmos do nosso lugar”, ressalta o morador Sidney Luciano Moutinho.

Um dos voluntários presentes foi Carlos Floriano, que trabalha com limpeza de terrenos e jardinagens. “Aqui estava uma situação feia, por isso nós estamos aqui para dar uma melhorada não só pelo nosso bairro, mas pela nossa cidade. Se cada um fizer um pouquinho, vai ficar melhor”, acredita. 

Uma das reclamações dos moradores é sobre as pessoas que têm casa na região e usam apenas para passar o final de semana. Sem uma lixeira adequada, eles acabam deixando os lixos no chão, o que proporciona a aproximação de cachorros. “A recolha do lixo aqui é feita apenas uma vez por mês, então muitos desses proprietários vêm para o final de semana e deixam os lixos ali fora de uma lixeira. O cachorro revira e logo fica tudo jogado. As pessoas precisam se conscientizar e fazer uma lixeira alta para evitar isso”, alerta Rosário Moreira, que aproveita para pedir à Proactiva mais contêineres para lixo comum.

O morador Rosinaldo Amaro Vieira faz questão de destacar que o cuidado na região pode ser melhor se cada um ajudar. “Dá para ver que é muito lixo que as pessoas vão jogando ao longo da via, bueiros tampados por mato, o que dá muitos problemas com a chuva. Se cada um tiver cuidado de jogar seu lixo em sua lixeira, vai melhorar muito”, alerta o morador.

Falta mais apoio da Prefeitura, na opinião dos voluntários, inclusive com a disponibilização de luvas e sacos de lixo. “Isso aqui era para a Prefeitura estar fazendo, mas nós resolvemos cuidar, já que eles apoiam muito pouco”, chama a atenção Maurício Kamers.

Os moradores conseguiram, pelo menos, uma máquina da Prefeitura para a limpeza de um antigo campinho, para que o lugar pudesse voltar a ser usado como uma área de lazer pelas crianças. Algumas pessoas chegaram a questionar o trabalho das máquinas, já que o campinho fica à beira-mar, provavelmente dentro de uma “área de marinha”. “Há mais de 40 anos esse campinho existe, só que com o tempo ele foi ficando cheio de lixo e entulho. Estamos dando uma manutenção para que se possível as crianças possam voltar a ter um espaço para brincar”, explica Noailton Otávio da Silva, conhecido como Pedrita. “Aqui nós não temos nenhuma área de lazer, apenas esse pedacinho de areia para as crianças, então eu peço que as pessoas olhem por esse lado, pois é o único espaço que temos”, pede Gênesi Duarte, presidente do Conselho Comunitário da Enseada de Brito e presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente.
Diante das necessidades da região, os voluntários estão se organizando para que o mutirão aconteça pelo menos uma vez por mês. São apenas duas horas de trabalho, mas que na opinião da comunidade, reflete muito na vida de todos.

 



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: NORBERTO MACHADO NORBERTO MACHADO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg

Destaques

  • Nenhuma matéria relacionada.