Em clima de decisão

O Atlântico recebe o Paissandu no primeiro jogo da final do Palhocense neste domingo (24), às 16h, na Barra do Aririú

ddddaa7d5aeb3a7f288b9d6919406d5a.jpeg Foto: NAGIB DE PIERI/DIVULGAÇÃO

Paissandu e Atlântico vão decidir o título do Campeonato Palhocense de 2019. O primeiro jogo será neste domingo (24), às 16h, na Barra do Aririú, e o jogo da volta está marcado para o dia 30, no mesmo horário, no Aririú.

O Paissandu encaminhou a classificação à final com uma vitória por 2x0 sobre o Cascalho, no Aririú, no sábado (16). No domingo (17), no Jardim Eldorado, o Eldorado vencia o jogo por 2x0, mas permitiu o empate em 2x2; o desempate foi em cobranças de penalidades máximas, e o Atlântico venceu por 5x4.

Ao contrário de anos anteriores, quando as finais eram disputadas no Estádio Renato Silveira, do Guarani, desta vez os clubes finalistas vão poder exercer o mando de campo, levando a final para seu próprio bairro. “Desde que nossa diretoria assumiu o clube, no início deste ano, uma das coisas que falamos foi sobre jogar uma possível final dentro de casa, e sempre foi nossa ideia. Penso que as finais nos campos resgata aquela força do futebol amador de Palhoça, e como todos os campos têm laudos da PM, não vejo problemas em fazer esses jogos nos respectivos campos”, comenta o presidente do Atlântico, Murilo Moreira. “Fora que financeiramente é ótimo pros clubes, porque tem o movimento no bar. Aproveito pra convocar a nossa torcida, que anda meio afastada, pra ir nos dois jogos nos apoiar e torcer pelo Atlântico”, convoca o dirigente. “Eu sou torcedor ao Atlântico desde criança, vi todos os títulos do Atlântico e hoje sou treinador. Sei da força que o pessoal da Barra tem”, reforça o técnico da equipe, Adailton Rodrigues.

No Paissandu, o técnico Samuel Medeiros faz o mesmo apelo: “Gostaria de convocar a torcida do Paissandu, que eu já tive a oportunidade de presenciar que é grande, para nos ajudar nas duas batalhas que temos pela frente. Juntos atingiremos o objetivo principal, que é o título”.

O treinador avalia que os dois clubes finalistas têm muita força no futebol palhocense e confia em um resultado positivo. “A expectativa é grande, o Paissandu é um time de tradição, tem uma camisa forte, e vamos enfrentar um dos clubes que mais vezes foi campeão de Palhoça, tem um grande elenco e uma camisa muito forte. Vamos respeitar muito, mas vamos buscar nosso objetivo, que é o título”, reflete Samuel.

No Atlântico, a expectativa também é otimista. “Na fase de classificação, fizemos um bom jogo contra eles. Sabemos da força do elenco deles, sabemos e respeitamos sempre a camisa do Paissandu, mas, claro, esperamos ter sucesso nessa final”, diz Murilo. “A nossa campanha foi boa, montamos um time praticamente em três semanas, mérito total pro nosso treinador Adailton, que abraçou a ideia conosco, mesmo sabendo que tínhamos outros planos. O Adailton conseguiu montar um grupo muito forte e costurar a união interna - este, pra mim, é o ponto forte do nosso time. Conseguimos buscar várias vezes resultados adversos e essa determinação e a raça dos jogadores nos levaram a essa final”, acrescenta o presidente do Atlântico.


Sub-17

O Pedra Branca Esporte Clube (PBec) recebe o CFA Thiago neste domingo (24), às 16h, na Ponte do Imaruim, para a grande decisão do Palhocense na categoria sub-17. No primeiro jogo, o PBec venceu por 2x1.


Futsal

O Palhoça EC dominou o Campeonato Citadino de futsal para as categorias de base. O clube venceu todas as seis categorias disputadas, do sub-7 ao sub-17.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: NAGIB DE PIERI/DIVULGAÇÃO NAGIB DE PIERI/DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif