Palavra Palhocense - Variedades

Fatenp: foco no trabalho e no empreendedorismo

Instituição teve incremento superior a 200% na oferta de cursos presenciais nos últimos três anos

11d0dc8eabfb53db7c152845a8b17c37.jpg Foto: DIVULGAÇÃO/FATENP

Implantada em 2011, inicialmente com apenas quatro cursos de graduação, a Faculdade de Tecnologia Nova Palhoça (Fatenp) passou por uma reestruturação completa desde 2015, quando foi incorporada à Universidade do Grande Rio (Unigranrio). Em apenas três anos, o incremento na oferta de cursos presenciais superou a marca de 200%, passando para 15, além de se tornar polo de Ensino a Distância (EaD), com 19 cursos e outros 18 semipresenciais.

Para Vestibular Simplificado do segundo semestre, que está com inscrições abertas, as novidades são os cursos de Medicina Veterinária, Fisioterapia, Farmácia e Direito. Esses passam a compor a grade que já inclui Administração,  Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Design de Interiores, Educação Física, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Gestão Pública, Jogos Digitais, Logística e Processos Gerenciais.

Segundo Larisa Hemkemeier Webber de Mello, diretora executiva da Fatenp, uma das principais diretrizes foi a adoção de metodologias ativas de ensino, em que o aluno é o protagonista do processo de aprendizado e que propõe uma relação estreita entre o conteúdo oferecido em sala de sala e a realidade do entorno do estudante. “Nosso foco é a trabalhabilidade do aluno, o que está diretamente ligado ao empreendedorismo”, diz.

Para dar conta disso, são diferentes iniciativas. Entre elas, foram implantadas a Empresa Júnior Croqui (de consultoria para empresas da região) e o Laboratório de Aplicações Gamificadas Organizacionais (Lago) - voltado à criação de novas experiências para ambientes educacionais e de negócios. Ambos envolvem professores e alunos de todos os cursos de graduação, fortalecendo a interdisciplinaridade. “São dois exemplos práticos de como enxergamos e desenvolvemos o ensino aqui: teoria e prática juntas, com foco no mercado e no nosso entorno, pois temos como premissa impactar positivamente a comunidade onde estamos inseridos”, reflete a diretora.

Também foram firmadas parcerias com empresas e entidades da região, onde os alunos desenvolvem projetos e resolvem problemas reais. E há ainda os projetos que envolvem alunos do Ensino Médio de escolas públicas e privadas da região. Uma delas é o Fatenp nas Escolas, que inclui palestras, workshops, cursos e oficinas gratuitas ligadas à carreira, trabalhabilidade e empreendedorismo. Em parceria com a Junior Achievement (Jasc), em 2017 foram capacitados 1,2 mil jovens e a expectativa é envolver 4 mil em 2018. Há ainda Programa Miniempresa, desenvolvido na Escola de Educação Básica (EEB) Irmã Maria Teresa, no bairro Ponte do Imaurim: até novembro, 30 alunos entre 15 e 17 anos do Ensino Médio receberão treinamento intensivo em empreendedorismo.



Galeria de fotos: 2 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO/FATENP DIVULGAÇÃO/FATENP
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg