Mascote tem problemas em prova em Canelinha

Piloto de Palhoça sofreu duas quedas durante a 5ª etapa da Copa Grande Floripa de Velocross

8f3c7bab09c3b41a5be7e6c1b11eb25c.jpg Foto: DIVULGAÇÃO/INSTAGRAM

O piloto radicado na Pinheira Marco Caetano Linhares da Silveira, o Mascote, teve problemas durante a 5ª etapa da Copa Grande Floripa de Velocross, disputada no sábado (17) e no domingo (18), no Motódromo Ari Justino Pereira, em Canelinha.

“A semana toda foi uma batalha, acertando o motor, quebrou o motor no treino na quinta-feira. Aí colocamos o motor reserva”, lembra Mascote, que largou em segundo lugar e acabou caindo quando disputava a liderança. “Na primeira volta fiz em primeiro, um gurizão me passou e fiquei sete voltas comendo barro, mas agarrado nele, com a faca no dente para passar ele, e acabei caindo. É prova noturna, fui limpar as películas que tem no óculos, arranquei tudo de uma vez só e começou a sujar demais, aí eu perdi a visão, entrei numa curva fechada, escorregou a dianteira e caí”, relembra Mascote, que conseguiu seguir na pista e acabou sofrendo nova queda. “Tem um curvão de alta velocidade, escapou de traseira, trancou a roda e a moto me lançou, tomei um capote. A roda da frente virou um oito, aí não consegui terminar a prova”, lamentou.

Mascote deve descartar esse resultado para o cálculo da classificação final. O piloto palhocense vai, agora, buscar a recuperação na próxima prova. “Faz dois anos que eu estou andando, e este foi o final de semana mais difícil. Agora vamos focar em Tijucas, no Parque de Eventos Terra Nova, uma pista que eu conheço bem, tem um mês para ajeitar a moto e vou para cima valendo mesmo”, projeta. 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif