PH na Copa do Brasil de taekwondo

Amanda Mota Truppel, do projeto Reação nos Bairros, vai competir no Rio de Janeiro, neste final de semana

b6393c6055966afdc4f341cb2ae21eed.JPG Foto: NORBERTO MACHADO

Amanda Mota Truppel queria praticar uma atividade física e escolheu o taekwondo, sete anos atrás. Hoje, o esporte é mais do que um mero exercício. Desde o começo de 2017, Amanda virou atleta de competição e os resultados impressionam. Aos 15 anos, é a primeira palhocense medalha de ouro nos Joguinhos Abertos de Santa Catarina e a primeira também a garantir classificação para a Copa do Brasil, que começa nesta quinta-feira (6), no Rio de Janeiro. Amanda luta no domingo (9) e vai representar Santa Catarina na categoria júnior, acima de 68kg, faixa preta.

É a primeira vez que ela disputa uma competição como faixa preta. A graduação aconteceu no último domingo (2). Formada pelo projeto Reação nos Bairros, na Barra do Aririú, Amanda não perdeu nenhuma luta este ano, para alegria do mestre Vanderlei Santana. “Ela gosta, tem vontade, treina bem. O grande segredo não é o chutar bem, é a estratégia de luta. Tu pode ser um atleta que chuta muito bem e não lutar nada. Tem que pensar na hora da luta, não é só lutar. E isso a Amanda faz muito bem”, elogia o mestre, que tem 29 anos de taekwondo e vê um grande futuro para a palhocense no esporte.

Os resultados justificam o otimismo do mestre. A vitória nos Joguinhos foi histórica. É uma das competições mais difíceis da temporada, pela quantidade de municípios que participam. Amanda venceu atletas de altíssimo nível, de cidades com tradição nas artes marciais, como Joinville, Itajaí e São José (que paga bolsa-atleta, e por isso consegue formar equipes de alto nível). “Foi uma coisa que eu não imaginava assim tão cedo. É uma coisa que eu almejo há bastante tempo. Depois que eu comecei a competir, já nas primeiras lutas eu falei: quero ser uma campeã de verdade, quero chegar o mais longe que um atleta consegue chegar. Quando eu ganhei os Joguinhos, nem caiu a ficha. Depois que teve um reconhecimento maior é que eu pensei: cara, ganhei os Joguinhos, e quero continuar ganhando, é isso que eu quero pra minha vida”, diz a atleta, de 1m73.

A façanha nos Joguinhos, disputados em julho, animou ainda mais para a disputa da Copa Santa Catarina, em Jaraguá do Sul, em novembro, competição que serviu como uma seletiva para a Copa do Brasil. “Treinei para ganhar e ir para a Copa do Brasil, mas não imaginava que iria ganhar tão cedo”, relata a atleta de Palhoça, que em função de desistências na sua categoria, precisou fazer apenas uma luta para garantir a vaga.

Como estava prestes a trocar de faixa, Amanda vinha treinando todos os dias, inclusive aos finais de semana. Isso ajuda a ganhar ritmo para a competição nacional, onde espera encontrar adversárias com um nível superior em comparação com os campeonatos que tem disputado. “Vou dar meu melhor, estou treinando para isso e vou lutar pra ganhar, para trazer o primeiro título para Palhoça”, projeta Amanda.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif