Vem aí mais uma edição do Kombination

Evento marca o encontro de histórias de amor e paixão pelos carros antigos, como a de Rossano Biavatti e a Kombi que herdou do avô

a1e53a7b56e8493cdb610bb509ce5069.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Texto: Isonyane Iris

Muitas vezes, a paixão por um carro nasce na infância. Com Rossano Christian Biavatti, de 43 anos, morador do Pagani, não foi diferente. Cresceu admirando a Kombi 1972 que o avô comprou zero quilômetro antes mesmo de ele nascer. Aos 13 anos, aprendeu a dirigir na Kombi para ajudar seu avô no trabalho, e mesmo depois de adulto, não perdia a oportunidade de ir visitar os avós e dar aquela “voltinha” com a velha amiga. Histórias assim se encontram neste final de semana, na Mansão Luchi, em mais uma edição do evento Kombination.

A ideia do avô de Rossano era adquirir um veículo para transporte de carga. Foi quando o vendedor o apresentou a Kombi 1972, seis portas, 0km. “Reza a lenda que a falta de informação, a dificuldade de comunicação na década de 70 ou até a esperteza do vendedor, fez com que comprasse uma Kombi seis portas que bastante atrapalhava no trabalho, pois esse modelo era destinado ao transporte de passageiros e não de carga”, conta o neto.

Passado o tempo, a Kombi relegada a segundo plano como veículo da família, passou a fazer o trabalho pesado na roça, transportando diariamente porcos, ração, adubo, entre outros. Rossano tinha 13 anos quando começou a aprender a dirigir com o avô. “Eu precisava aprender pra auxiliar na rotina diária. Do alto de seus sessenta e poucos anos, todos os dias, com toda paciência do mundo, me levava a um campo de futebol da cidade pra me dar lições de direção, na Kombi já velha, surrada, mas sempre valente. Ali provavelmente nascia o carinho que tenho hoje pelo carro”, relembra Rossano, com saudades dessa época.

Sempre que visitava os avós, Rossano não perdia a oportunidade de dar uma voltinha na querida amiga, sempre deixando claro a todos que um dia ela seria sua. Ao se despedir dos avós, em março de 2008, prestes a ir morar no exterior, Rossano sabia que aquele abraço era o último. “Eu sabia que o abraço do velho Alfredo era o último. Algo me dizia que eu não voltaria a vê-lo. Já na Itália, algum tempo depois a notícia de que ele estava com câncer, logo depois seu falecimento”, conta o neto.

De volta ao Brasil, Rossano foi visitar sua avó, já viúva, quando recebeu a surpresa: seu avô havia transferido a Kombi para seu nome, antes de seu falecimento. Por anos, ela ficou jogada num canto de um galpão até que ele tivesse juntado dinheiro suficiente pra restaurar. “Não era suficiente apenas reformar. Era preciso transformá-la em uma homenagem aos meus avós”, sonhava o neto.

Em 2014, já em Palhoça, finalmente Rossano encontrou um profissional de restauração que se adequasse às suas necessidades. Fazer um trabalho de qualidade, com o capital que ele tinha, sem pressa e com carinho no trabalho. Mais dois longos anos de trabalho e finalmente ela foi concluída. Batizada de #uhhkakedo, segundo Rossano pra manter vivo o refrão que avô usava pra chamar a atenção dos netos, quando necessário. Hoje, na frente da Kombi, há uma reprodução da assinatura que seu avô fez no documento quando transferiu para o neto.

Atualmente, a Kombi é a querida da família e frequentemente é vista rodando pelas ruas de Palhoça. “Pra minhas filhas, o melhor programa é rodar de Kombi. Praia, campings, viagens, almoços, estamos sempre juntos. Estou certo de que ela permanecerá pra sempre na família, pois o amor que meu avô me fez ter pela #uhhkakedo, hoje minhas filhas compartilham”, conta Rossano, emocionado.

Neste final de semana, mais um passeio está marcado: até a Mansão Luchi, onde acontece mais uma edição do Kombination. Fernando Gallo, organizador do evento, conta que cresceu nesse meio e vivenciou muito da cultura dos anos 1980. Com a chegada da Kombi, Fernando foi adquirindo conhecimento pelo carro e a cultura de automóveis antigos. Depois de frequentar muitos eventos, acabou idealizando um que envolvesse essa cultura: o Kombination. “Boa música e entretenimento dos anos 80 e 90 em um ambiente agradável para qualquer integrante de uma família”, idealiza o organizador.


Kombination

O evento acontece sábado (1) e domingo (2), na Mansão Luchi, no Centro

Haverá exposição de carros antigos, food trucks, games, bazar com feira de vinil, espaço kids e muita música, com um repertório especial

A entrada será no valor de R$ 10 por visitante, sendo que crianças até 14 anos não pagam



Galeria de fotos: 3 fotos
Créditos: DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO
Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg