Vem aí o projeto "Caminhos da Imigração"

Ideia é oferecer uma rota ciclística com 400km de trilhas

a694a8bc7adb34e309ef43a096f0f385.jpeg Foto: NAGIB DE PIERI/DIVULGAÇÃO

Representantes de entidades do trade turístico e gestores municipais de turismo da Grande Florianópolis se reuniram na quarta-feira (16), na Prefeitura de Palhoça, para discutir ações que envolvem o desenvolvimento do turismo na região. Foi debatido um projeto de cicloturismo (turismo de bicicleta) a ser implantado por meio de uma rota chamada de “Caminhos da Imigração”, que envolve 400 quilômetros de trilhas.

A proposta, para atrair turistas da região, de Santa Catarina e de outros estados da federação, partiu da Secretaria Municipal de Turismo de Palhoça e deverá envolver os 14 municípios da Grande Florianópolis. O secretário de Turismo da cidade, Adriano Mattos, defende a criação da rota de cicloturismo, levando em conta principalmente a potencialidade da região em termos de atrativos naturais. “Se os municípios abraçarem com determinação essa ideia, com certeza será um projeto muito bem sucedido”, argumenta.
As trilhas dos Caminhos da Imigração percorrem aproximadamente 400 quilômetros, passando por Florianópolis, São José, Palhoça, Biguaçu, Santo Amaro da Imperatriz, Governador Celso Ramos, Antônio Carlos, Águas Mornas, Rancho Queimado, Angelina, São Bonifácio, Anitápolis, Alfredo Wagner e São Pedro de Alcântara. Os municípios que aderirem ao projeto de cicloturismo deverão, entre outras medidas, implantar placas de sinalização nos perímetros urbanos e nas áreas rurais.

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • d83a8831fba6952d386c6501dc64c0ab.jpg

Destaques

  • Nenhuma matéria relacionada.