Adjori/SC
Cartão Rosa - Edição 431- 17/04/14
17/4/2014 11:34:00
$alttext

Pensamento do Bambi
Diga somente a verdade à sua esposa, ela não vai acreditar mesmo.


Luz amarela
Ao término de mais um Catarinão é hora de fazer um balanço. A ausência do público nos estádios, queiram ou não, acende a luz amarela para os dirigentes do futebol catarinense, principalmente a FCF, que é gestora desta competição. Alguma coisa está errada e é necessário que se faça algo urgentemente. Do contrário, o Catarinão irá pro “beleléu”, num curto espaço de tempo. O Catarinense de 2014 perdeu o glamour com um baixo índice técnico nunca antes visto nos anais do futebol da terra de Anita.


Briga política
Só no Brasil mesmo! A circular 10/2014 de 26/02/14 da CBF, destinada aos árbitros que irão trabalhar no Brasileirão, já causa uma certa polêmica. A Comissão da CBF orienta os homens do apito a não permitir manifestações políticas, raciais ou religiosas antes, durante ou após as partidas. E se os jogadores cruzarem os braços ou se sentarem no gramado por 1 minuto deverão receber cartão amarelo. Isso é uma pura briga política da CBF contra o movimento Bom Senso F.C. Duvido que tenha algum árbitro com aquilo bem roxo pra amarelar os 22 jogadores em campo. Duvido e aposto!


Overdose de futebol
O último fim de semana proporcionou a todos nós brasileiros, que adoramos futebol, um daqueles domingos que poderíamos definir como uma overdose de futebol. Teve decisões pra todos os gostos. Teve jogo de bola redonda, outros de bola quadrada... Alguns alegres, outros tristes... Teve chororô, protestos, decepções e outras coisas estranhas. Até quem nada tinha a ver com certas decisões, passaram a ter: os populares “secadores”.
Só trocam as moscas
Enquanto não houver mudanças radicais nas “leis” do estatuto eleitoral da CBF, nada irá mudar na casa que dirige o nosso futebol. Só pra vocês entenderem como é este processo, os presidentes das federações, quase todos, já com seus esquemas bem montados para se perpetuarem no poder, são os eleitores mais valiosos. E os clubes de futebol profissional? Bem, os clubes, pouco ou nada valem neste processo. Apenas 20 clubes da elite têm o direito a votar. E a maioria deles por interesses próprios, pensam só em si e que se dane a coletividade. Assim como lá, aqui em nossa cidade também é assim. Quando é pra mudar, é cada um pra si e o diabo para os outros. Esta eleição na CBF é pura troca de cadeiras.


Regra 12
Dentre os 10 itens existentes na regra 12, o último descreve que: “tocar a bola com as mãos intencionalmente (exceto o goleiro dentro de sua própria área penal) será concedido um tiro livre direto à equipe adversária. Portanto o jogador tem que ter tido uma ação DELIBERADA em tocar a bola com as mãos para ser falta. Não existe absolutamente nada escrito na regra que indique que se deva marcar infração quando a bola, a caminho do gol, bater na mão do adversário, intencionalmente ou não. O gol de Lúcio Maranhão, como diria Mário Viana, foi: “Goool Legaaal”. Diante das besteiras que li e ouvi dos que acham que entendem deste assunto, posso afirmar: “a regra não é tão clara quanto parece aos olhos dos leigos”.


ChegadA a hora
Depois do fim do modorrento Campeonato Catarinense, é chegado a hora. Neste próximo fim de semana, será dada a largada para mais um Brasileirão. Até o início da Copa do Mundo, Figueirense, Criciúma e Chapecoense terão nove rodadas para disputar 27 pontos que irão fazer uma grande diferença no final deste que é o mais importante campeonato da temporada. Os catarinenses entram com a missão de permanecer na elite. No Catarinão não chegaram a conquistar resultados positivos para empolgar o seu torcedor, a não ser o Figueirense, que colocou as mãos na taça.


Grande campeão
Foi um jogo extraordinário, emocionante, daqueles dignos de um grande jogo final. O Figueirense depois de seis anos, quebrou as escritas, tabus e superou até o fato de ter sido o clube com mais jogadores a visitar o DM, para se tornar o grande campeão. Valeu o conjunto, o preparo físico, a vontade de conquistar este título. De Vinicius Eutrópio ao mais humilde de seus jogadores, o Alvinegro provou que era o melhor. Foi campeão de fato e de direito.


Pattyficadora
Ela é morena, cabelos longos e ondulados. Tem um corpo escultural, coberto por tatuagens, sendo que um delas chama a atenção na virilha com a sigla UPP. Conhecida como Patty, Patrícia Alves costuma percorrer as áreas pacificadas do Rio de Janeiro para manter relações sexuais com policiais militares fardados. Os soldados já se referem a ela como Pattyficação, a musa das UPPs. Para alívio das esposas e namoradas de nossos policiais, ainda bem que não existem essas Patty’s por aqui, né?! Ou tem?


Balaio dos estaduais

Que o Vasco tem sido prejudicado por certas arbitragens nos últimos tempos, isso é fato. Isso só pode ser coisa mandada por alguém que não quer ver o Clube da Colina se dando bem, enquanto houver Roberto Dinamite no comando do clube.
Não é novidade nenhuma ver o Internacional ser campeão gaúcho mais uma vez. Surpreendente é a forma como foi esta conquista. Deixar o Grêmio de quatro no jogo final, isso sim foi algo inimaginável. Em números de conquistas do Gauchão, o Inter tem 43 contra 36 do Grêmio.
O 16º título estadual do Figueirense, além de igualar ao número do Avaí nas conquistas do Catarinão, também irá dar uma boa recompensa financeira aos jogadores. O “bicho” a ser repartido entre a rapaziada é dos grandes. E bota grande nisso.
O Ituano não tomou conhecimento dos quatro grandes de São Paulo e abocanhou o título estadual com “C”. O time de Itu mostrou que é o maior entre todos.
O presidente Nilton Macedo Machado, que vem trabalhando com os pés no chão, realizou, na Ressacada, um seminário com a presença de todos aqueles que fazem parte do clube no dia a dia. Foram os jogadores, diretoria, comissão técnica e até o mais humilde dos funcionários. Nilton Macedo quis mostrar a todos os propósitos do Avaí na Série B e o que o Leão representa neste Campeonato Brasileiro. Uma boa atitude.



Cartão rosa/vermelho

CARTÃO ROSA para a boa arbitragem do meu bom amigo Heber Roberto Lopes, no jogo final deste Catarinão. Com pequenos erros que em nada influenciaram o resultado final da partida, Heber e seus auxiliares levaram até o fim um jogo tenso e emocionante.

CARTÃO VERMELHO para  a situação caótica em que se encontra o ginásio de esportes, se é que se pode chamar aquilo de ginásio, no bairro Caminho Novo. A situação lastimável que aquele espaço público se encontra é caso de polícia e até mesmo do Ministério Público. Enquanto isso, todos os olhos estão voltados para o grande show da Paula Fernandes.


Legendas:

A palhocense Juh Debiasi, que está na cidade de Toronto, no Canadá, desde o início de 2013, não esconde a alegria de ver, mesmo à distância e com neve, o seu Figueirense ser campeão mais uma vez.

O meu bom amigo Serginho Beirão sendo muito bem recepcionado na cidade de Joinville, pelo bom anfitrião Ivo, mostrando que o convívio entre duas torcidas pode existir sem animosidade nenhuma. Um belo exemplo de torcedores!

Ver comentários
Escrever comentários
adjori
Endereço
Rua José Maria da Luz, 2925, Sala 12
Centro - Palhoça - SC
CEP: 88.131-000

(48) 3242-4719