Adjori/SC
Jotur avalia dois meses de criação do sistema de transporte
Francisco Dantas
9/8/2012 11:43:19
Usuários reclamam de falta de horários de fim de semana e do aumento da passagem, que segundo a empresa, foi motivado por um maior custo operacional
$alttext

O Sistema Integrado de Transporte (SIT) de Palhoça completou dois meses de funcionamento nesta terça-feira, 07. O novo modelo surgiu com a promessa de triplicar a quantidade de horários disponíveis e possibilitar uma melhor ligação entre os bairros do Município. Para tanto, um terminal foi construído no Jardim Eucaliptos e ônibus articulados foram comprados pela Jotur, empresa que administra o sistema. Diariamente, de 12 a 15 mil pessoas circulam pela estação.

Ainda que a Jotur tenha realizado reuniões em vários bairros para explicar as mudanças, antes da inauguração, no feriado de Corpus Christi, os primeiros dias de operação foram marcados por desencontros de informações e usuários “perdidos”. Já de início, o novo sistema dividiu opiniões, enquanto para alguns passageiros o transporte melhorou, principalmente, para quem passou a economizar com a integração, para outros houve dificuldades com os novos horários e trajetos.

Nesta edição, o jornal Palhocense conversou com o gerente operacional da Jotur, Renato Christ, para fazer uma avaliação dos sessenta dias do SIT. O representante da empresa esclarece que o sistema passa por ajustes contínuos. “Muita coisa já mudou nesses dois meses, várias linhas foram melhoradas, como também horários e itinerários”, salienta. Christ também relata que outras reuniões foram realizadas em alguns bairros após a inauguração. “O sistema está sendo aceito pela população, houve economia de tempo entre os bairros e a estação, mesmo com a troca de ônibus no terminal”, avalia.

Nos primeiros dois meses, os horários das linhas que passam pelo Jardim Aquarius, pelo Jardim Eldorado e pela Barra do Aririú foram alguns que precisam de ajustes. Renato Christ avisou que no último fim de semana entrou em funcionamento a nova tabela de horários de sábado e adianta que uma nova escala, de segunda a sexta, entrará em operação a partir do mês de setembro.

Quanto a reclamações sobre horários, o gerente operacional defende que o usuário busque a melhor conexão disponível. “A frequência de linhas da estação para Florianópolis é maior do que da estação para os bairros, então, o usuário deve buscar a melhor conexão e fazer uma programação da viagem, por exemplo, acessar o site da empresa e ver os horários”, explica. Sobre os trajetos, Christ esclarece que existem três principais itinerários, que passam pela BR-101, pela Avenida Elza Lucchi e pela Avenida Aniceto Zacchi. “Dessa forma, o sistema atende os principais pontos de concentração e oferece opções para todos os desejos de viagem”, ressalta.

Morador do Bela Vista, o lubrificador Ardori Dutra avalia que de modo geral o novo sistema trouxe melhorias. Ainda assim, ele reclama que no último domingo teve que esperar cerca de uma hora para ir do terminal ao bairro. “Nem sempre os horários estão sincronizados, então, quando se chega ao terminal, o ônibus do bairro já partiu”, lamenta.


Aumento da passagem

No último domingo, 05, os usuários da linhas intermunicipais da Jotur foram surpreendidos com um reajuste da passagem. O patamar 1, por exemplo, subiu de R$ 2,45 para R$ 2,65, enquanto o patamar 4 foi de R$ 3,85 para R$ 4,20. O gerente operacional argumenta que o acréscimo foi aprovado pelo Departamento de Transportes e Terminais (Deter). “Até então, o último reajuste tinha ocorrido há 14 meses”, expõe. Segundo o representante da Jotur, o acréscimo é devido ao aumento do custo operacional. Por enquanto, as linhas municipais ainda não tiveram reajuste da tarifa.

Renato Christ salienta que usuários do sistema que tenham valores carregados nos cartões da bilhetagem eletrônica ainda terão dois meses para utilizar o serviço com os preços antigos. Diferente do modelo usado em Florianópolis, no SIT de Palhoça, a tarifa é a mesma independente da forma de pagamento, seja em dinheiro ou pelo cartão. O gerente operacional da Jotur explica que o Deter está avaliando e que no próximo reajuste pode ser que a passagem seja mais barata para quem utiliza o cartão.


Comunidade
Infraestrutura do entorno sofre impacto

Um dos principais problemas para o pleno funcionamento do atual sistema de transporte coletivo ainda é a infraestrutura no entorno da Estação Palhoça. As ruas ao redor do terminal rapidamente sofreram com o impacto do tráfego constante de ônibus. Por várias vezes, moradores fecharam as vias. Segundo Christ, a Prefeitura se comprometeu com a Jotur a pavimentar todos os acessos e os itinerários. “A empresa fez a sua parte, fizemos alto investimento, valorizamos a comunidade, agora estamos aguardando”, comenta.

Morador do Jardim Eucaliptos há quase 30 anos, o estudante Alan Christhian relata que a Rua Alferes Tiradentes, que servia de via de saída do terminal, está fechada para os ônibus há duas semanas. Os moradores colocaram vários caixotes de madeira ao longo da rua para impedir o acesso dos coletivos. “Não somos contra o terminal, mas fomos obrigados a radicalizar”, enfatiza. Os buracos, além de lama e poeira, são alguns dos problemas apontados. “Em dia de chuva, a rua fica intransitável”, acrescenta. Na Almirante Tamandaré, paralela à Alferes Tiradentes e sem asfalto ou lajota, os moradores também interditaram a passagem.

De acordo com o Secretário de Infraestrutura de Palhoça, Fabiano Ferreira, a pavimentação da Rua Alferes Tiradentes, bem como de outras vias no entorno do terminal, já foi licitada. “Já tem empresa vencedora, só estamos esperando o Badesc analisar e aprovar o contrato, para dar início as obras”, explica. O Secretário acredita que esta semana a agência de fomento do Estado deva liberar o recurso. A Rua Alferes Tiradentes, pela licitação, será pavimentada com lajotas. O Secretário acredita que não devem ocorrer mais transtornos na via, pois, com a conclusão da obra, a rua não será mais a via principal de saída dos ônibus. “Por lá passarão somente os ônibus menores, que vão para os bairros”, esclarece. Ainda assim, Fabiano diz que a estrutura da rua será reforçada para aguentar o fluxo. Ferreira garante ainda que na próxima semana as obras de mais um acesso ao terminal serão iniciadas, desta vez com recursos próprios. Com a abertura, os ônibus articulados com destino à Capital sairão da estação pela Rua Santos D
umont e passarão pela Rua Nascente do Sol para depois entrar na marginal da BR-101.

Ver comentários
Escrever comentários
adjori
Endereço
Rua José Maria da Luz, 2925, Sala 12
Centro - Palhoça - SC
CEP: 88.131-000

(48) 3242-4719