Editorial - Edição 775

O ano de 2021 será o da esperança? Responda-me você! Os fatos surpreendentes e desafiadores vão colorir os 365 dias do ano. A forma com que os encararemos é que só depende de nós. Beltrano, o álter ego do fundador do Palhocense, João José da Silva, em suas previsões de fim de ano, apontou: “resiliência continuará sendo a melhor pedida para um ano novinho em folha – aprende que dói menos”.
A vacina também é nova e é normal que as pessoas reajam a ela de formas diferentes. Essa heterogeneidade é que forma nosso traço como país e planeta. Não se esperava que todos aclamassem uma só solução como a saída para um momento tão nebuloso. Porém, nosso chamado é para a racionalidade. Resolver questões de vida ou morte com paixão ou polarização pode não ser a melhor escolha.
Desde o primeiro dia de janeiro, nossa cidade tem um novo comandante no Executivo. O momento, também nesse tema, é de racionalidade e união. Eduardo Freccia está longe de ser uma unanimidade nas urnas. Que bom! Nelson Rodrigues já nos alertava que toda unanimidade é burra. Tendo votado ou não em Freccia, em 2021 queremos convidar a cidade a torcer pelo melhor. Isso não quer dizer que devamos concordar com qualquer erro que ele, eventualmente, cometa. Estaremos atentos para cobrar – glórias à democracia. E a postos para torcer pelo seu sucesso.
A você, caro leitor, obrigado pela honra de estarmos juntos mais um ano. A gente se vê diariamente no digital e na quinta que vem aqui no tradicional!

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Publicado em 21/01/2021 - por Palhocense

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg