Beltrano - Edição 800

Do “Bem Amado” e o “Dono do Mundo”

 


Palhoça, terra querida
Que por natureza é tão bela
Podia ser cenário da Globo
Na sua próxima novela.

Como em Palhoça “Vale Tudo”
O roteiro seria “Os Moribundos”
Que lutam, desesperadamente
Pra serem “O Dono do Mundo”!

Aqui tem muito “Cambalacho”
O que falo não é mentira
Palhoça está sendo comparada
À folclórica Sucupira.

Se a Prefa teve um rei
Pra ninguém é um mistério
Pra deixar “Elas por Elas”
Foi governada pelo Reinério.

O Ronério saiu se perguntando:
“Que Rei sou Eu”, oh, Senhor.
O Camilo saiu ganhando:
Fez do Eduardo seu “Clone” e sucessor!

Nesta “Vereda Tropical” 
O Camilo ficou oito anos
Ninguém assumiu seu lugar
Porque brigaram os tucanos.

O Eduardo é nosso “Bem Amado”
No “Paraíso” dos caranguejos
Entrou “Na Vida da Gente”
Pela “Força de um Desejo”!

Estava “Escrito nas Estrelas”
Fez um terno com bom pano
E só precisou derrubar 
Ivon, Jean Negão e Luciano.

Aos vereadores, restou a triste sina
Para que não usem cangalhas
Apoiaram o “Roque Santeiro”
Bancando o Zé das Medalhas.

“A Ponte dos Suspiros” do Bolsonaro
Parece “Pecado Rasgado”
Apenas toca a manada
Se considerando “O Rei do Gado”.

Pensou ser “Negócio da China”
Mas não se tocou do perigo
E disse aos coronéis: 
“Chega Mais”, “Baila Comigo”!

Fala o que quer e o que pensa
Assim como o povo do sul 
Onde é muito mais amado
Do que Odorico Paraguaçu.

Os políticos correram pro palácio
Pra serem tocados pelo seu cajado
Foi tanto “Pão Pão, Beijo Beijo”
Que todos ficaram empregados.

As instituições não se entendem
Parecem gado no cio
Ouvindo “Cobras & Lagartos”
Não dão jeito no nosso Brasil!

O “Pecado Capital” dos juízes 
É continuar pedindo aparte
O Bolsonaro enfrenta os tribunais
Vai acabar tendo um enfarte.

Com a lentidão da Justiça
E os políticos com sede
Vão apertando o Bolsonaro
Cada vez mais contra a parede.

O Lula me parece calmo
Mas não quer dormir de touca
Quando tem sessão do tribunal
Fica com o coração na boca.

A turminha do PT
Vive levando cagaço
Quer entrar no palácio
Pra pegar o seu pedaço.

Eles só querem um “Final Feliz”
Não podem deixar cair a peteca
Que atire a primeira pedra
Tanto faz roubar milhão ou merreca.

O eleitor quer logo saber 
Se essa eleição será legítima
E entre o Bolsonaro e o Lula
Quem será “A Próxima Vítima”.

“O Sétimo Sentido” da Justiça
Deixa o Lula numa boa
Para acabar a pendenga
Só se for no “Cara e Coroa”!
 
A “Terra Nostra” vivencia
Todo esse grande sururu 
Vem um, pinta o sete de vermelho;
Vem outro e pinta de azul. 



Publicado em 15/07/2021 - por Beltrano

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg