Prefeitos cobram celeridade na construção do Conto

A Grande Florianópolis não aguenta mais esperar pelo fim da obra do Contorno Viário da Grande Florianópolis, atrasada em 12 anos

f7812829b43c7dd98155b6b3f3469594.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

A Grande Florianópolis não aguenta mais esperar pelo fim da obra do Contorno Viário da Grande Florianópolis, atrasada em 12 anos. Este é o sentimento unânime de prefeitos, vice-prefeitos, presidentes de Câmaras Municipais e outras lideranças que participaram, na manhã de sexta-feira (11), da Assembleia da Associação dos Municípios da Região da Grande Florianópolis (GranFpolis).
O assunto foi pautado pelo presidente da GranFpolis e prefeito de Nova Trento, Gian Francesco Voltolini, atendendo apelo dos demais 21 prefeitos associados à entidade.
Diretores da Arteris Litoral Sul e técnicos responsáveis pela obra falaram sobre os principais entraves para a conclusão do Contorno, que vão desde problemas de projeto, obras extracontrato, questões ambientais e componentes indígenas, além de desapropriações de áreas.
Antonio Cesar Ribas, diretor de Operações Sul da Arteris S.A., apresentou a empresa e fez convite aos gestores municipais para que conheçam de perto a  obra. Relatou que estão acontecendo várias reuniões com o Ministério Púbico Federal para que prazos possam ser estipulados. No entanto, salienta, a área onde serão construídos os três túneis duplos precisam de análise técnica e orçamentária por parte da Agencia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), hoje em análise pela Labtrans.
O diretor da Arteris registra que dos cerca de 50 quilômetros, em torno de 30 quilômetros estão em obras, com 950 trabalhadores e 250 veículos. “A obra tem continuidade”, garante.
A apresentação da obra ficou a cargo de Marcelo Modulo, responsável pela obra do Contorno Viário da Grande Florianópolis. O Contorno está sendo construído para desviar o tráfego de longa distância da região metropolitana da Grande Florianópolis. O traçado passa pelos municípios de Governador Celso Ramos, Biguaçu, São José e Palhoça. O Contorno terá 50,8 quilômetros de extensão. “As obras, agora a cargo da Camargo Correa, ao que parece, estão indo bem”, disse Ramon Wollinger, vice-presidente da GranFpolis e prefeito de Biguaçu. O prefeito fez um apelo para que a associação acompanhe diretamente as obras e para que a Arteris agilize a ligação entre Biguaçu a São José, concluindo, assim, parte do anel viário.
A Arteris se prontificou a apresentar mais detalhes da obra aos prefeitos de Biguaçu, Palhoça e São José, e demais interessados. A reunião foi agendada para sexta-feira (18), às 9h, também na sede da GranFpolis. Após elencadas as demandas, os prefeitos querem a presença da ANTT para viabilizá-las.

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif