Palavra do Leitor - Edição 756

Obras no rio da Madre
Segue meu desabafo, como turista, sobre o que sinto quando olho essas dragas mudando o curso do rio da Madre, na Guarda do Embaú. Lamentável ver o rio da Madre ter sua balneabilidade comprometida com o avanço desenfreado das construções sobre suas margens. As últimas ressacas mostraram muitos canos, o que seriam? Esgoto? Se não é esgoto, qual necessidade de canos desembocando no rio? E parece que os órgãos que deveriam proteger a natureza fecham os olhos. O rio sempre esteve ali, basta uma pesquisa rápida na internet, buscando por fotos de anos atrás e o rio sempre esteve lá, margeando a costa. Aterrar o rio, mudar seu curso, matar a mata ciliar e comprometer o ecossistema do local só nos mostra o quanto o ser humano é tirano. A orla não é rua... a orla é orla! E onde está o respeito à lei sobre a distância para construção em margens? Lembro do caso do Bar do Evori. O rancho estava lá desde os anos 1940 e precisou sair por causa da preservação ambiental. O rio da Madre não precisa ser protegido?! Vivemos numa sociedade que grita pela salvação da natureza e que fecha os olhos quando a destruição está debaixo dos seus olhos. É triste que o poder público aprove essa devastação. Talvez agora nada se perceba, mas foi o passo para degradação do rio e tudo o que ele representa. Da data das ressacas até a data de início dessa 'obra' foi tudo muito rápido. Estudos de impacto precisam de tempo, ainda mais quando envolvem o meio ambiente. Como turista, dói demais ver o que estão fazendo. O ser humano é podre.
Viviane Coelho - Blumenau/SC 
(Por e-mail)


Palavra do Palhocense – Ao vivo
Nas cidades evoluídas tem cavalo de lata. Por que aqui em Palhoça os carroceiro não podem pedalar? E quando o cavalo não serve mais eles jogam em qualquer valeta pra morrer à míngua. É tu Pitanta que vai lá levar veterinário no Frei Damião? 
Simone Aparecida Batista 
(Pelo Facebook)


Burocracia em Palhoça
Prefeitura da Palhoça tudo complica. Para solicitar lombadas para um rua é necessário fazer abaixo-assinado dos moradores. Acham que a gente não tem nada pra fazer? A prefeitura de São José, para esse serviço, apenas manda um engenheiro para verificar e executar o serviço!
Michele My
(Pelo Facebook)


Palavra do Palhocense – Ao vivo II
Muito bom o programa!!! Humor levado a sério... Parabéns à dupla de apresentadores, Alexandre e Edmilson. Abraço ao Pitanta. Será que ele lembra que me ajudou a desatolar um carro na Pinheira? Isso há muitos anos atrás.
Marcos Kito Gungel 
(Pelo Facebook)


Filas no Centro
Palhoça sempre foi assim: uma rua que vai, outra que vem. Enquanto não sair a Beira-Mangue, não vai melhorar nunca.
Paula Amorim 
(Pelo Facebook)


Filas no Centro II
Todo santo dia é esse trânsito no Centro da Palhoça e não é só por ser volta de feriado. Quem trabalha no trânsito sabe o sufoco que é, às vezes, ficar uma hora na fila perdendo dinheiro. Outra situação que é bastante desagradável: todo lugar no Centro de Palhoça é proibido estacionar ou parar. Será que já pensaram nos motoristas de aplicativo que têm de buscar seus passageiros ou desembarcar? Fica complicado rodar na cidade desse jeito!
Eduardo de Sousa 
(Pelo Facebook)



Publicado em 10/09/2020 - por Palhocense

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg