Conheça os vereadores eleitos

Cidade não terá nenhuma mulher como representante no poder Legislativo

2680c36414c6b67cabd7168b4be768bd.jpeg Foto: Palhocense


Por: Sofia Mayer*

Dos 17 vereadores vitoriosos nas eleições municipais realizadas no último domingo (15), 10 foram reeleitos, indicando uma manutenção de 58% de parlamentares na Câmara em Palhoça. Além disso, 14 deles pertencem à coligação “Palhoça Avançando Ainda Mais”, do prefeito eleito Eduardo Freccia (PSD). 

PSD e Podemos foram os partidos que mais alavancaram representantes no Legislativo, com quatro candidatos eleitos cada. Em seguida, estão PSC, com três nomes escolhidos; e Avante, com dois. MDB, Pros, PL e Republicanos contarão, cada um, com uma cadeira no Legislativo a partir de 2021.

Na contramão da vizinha Florianópolis, que bateu o recorde de cinco mulheres eleitas em uma única eleição, não haverá representação feminina na próxima legislatura - 83 mulheres se candidataram ao pleito em Palhoça, mas nenhuma foi eleita.


Recorde nacional de Pitanta
Um dos destaques do pleito foi a 11ª eleição de Nirdo Artur Luz (Pitanta, PSD), que deve completar 48 anos de Legislativo no fim do novo mandato, se transformando na mais longa vereança da história política brasileira. Se não bastasse o título notável, Pitanta, de 66 anos, foi o candidato mais votado nestas eleições municipais, com 2.222 votos.

Pitanta estava empatado em número de mandatos com o então vereador de São José Orvino Coelho de Ávila (PSD), de 65 anos. Como Orvino venceu as eleições para prefeito da cidade vizinha, o título de legislatura mais longeva, agora, é só do parlamentar palhocense. 


Histórico
A primeira eleição de Pitanta foi em 1976, quando tinha apenas 20 anos e era recém filiado ao Arena, partido de situação durante o período da Ditadura Militar no Brasil. A partir daí, as vitórias do palhocense foram consecutivas. 
Em 2012, o parlamentar chegou a ficar entre os possíveis candidatos à Prefeitura, mas acabou recuando e se reelegeu na Câmara. Em 2013, contudo, assumiu o Executivo, por decisão judicial, até que o segundo colocado nas eleições, Camilo Martins (PSD), pudesse exercer a função de prefeito. 

O recordista afirmou que não deve mais se candidatar à reeleição nos próximos anos, e antecipou que pretende investir, a partir de 2024, na candidatura para deputado. 
O vereador agradeceu os votos expressivos que o colocaram como candidato mais votado, e expressou gratidão por ter sobrevivido ao coronavírus, ainda durante a campanha, quando precisou ficar três dias internado na UTI. “A segunda vitória foi o nascimento da minha neta, que veio perfeita, nasceu no dia 15. Em terceiro, foi a maior vitória que eu tive como vereador: com essa pandemia toda, eu recebi 2.222 votos”, comemora. Esta é a sexta eleição em que ele é o vereador mais votado.

* Sob a supervisão de Alexandre Bonfim


Demais vereadores eleitos

Rosiney Horácio (PSD)
Nascido em Imbituba, Rosiney tem 46 anos e garantiu a reeleição com a segunda maior votação, com 2.136 votos. Em 2016, ele foi o candidato mais votado pelo PSD. Este será o segundo período legislativo do parlamentar. O vereador é empresário e ingressou na vida pública como gerente administrativo da Saúde, em 2002, e também já foi secretário da Saúde.

Fabinho Coelho (PSC)
Aos 41 aos, Fabinho Coelho está indo para seu terceiro período consecutivo na Câmara. O palhocense é formado em Arquitetura e Urbanismo pela Unisul e já foi diretor-geral de Infraestrutura e Urbanismo da Prefeitura.

Elton (Podemos)
O palhocense Elton Esomérico de Quadros, nascido em 1982, está indo para seu segundo mandato consecutivo, depois de receber 1.777 votos nas urnas. O vereador é envolvido em projetos sociais no seu bairro, a Guarda do Cubatão, e iniciou a vida política em 2010, como assessor parlamentar. 

Rodrigo Quintino (Podemos)
Com 1.704 votos recebidos, Rodrigo Quintino também está indo para seu segundo período legislativo. O primeiro mandato começou em 2017, pelo PSB, quando recebeu 1.881 votos, sendo o nono candidato mais votado da Câmara. O jovem empreendedor, de 41 anos, nasceu em Florianópolis e é um incentivador do esporte amador. Na administração de Camilo Martins, exerceu o cargo de secretário de Defesa do Cidadão.

André Xavier (PSC)
André Xavier, de 38 anos, recebeu 1.688 votos e se encaminha para o seu segundo mandato. O vereador nasceu na capital de Santa Catarina e é envolvido, sobretudo, em causas sociais nos bairros Ponte do Imaruim e Alto Aririú. No pleito de 2016, foi candidato eleito pelo PR, com 1.020 votos.

Pakão (Podemos)
O jovem vereador Pakão, de 32 anos, também está entre os 10 reeleitos, com 1.616 votos. Representando a região Sul, o parlamentar se envolveu diretamente com a política nas eleições de 2008, quando ajudou na campanha do ex-vereador Biriba. Em 2016, se elegeu como vereador pelo PSD.

Zunga (PSD)
Arcendino José Cerino, o Zunga, foi eleito vereador com 1.568 votos, aos 49 anos. Em 2016, ele chegou a ser nomeado como suplente, pelo mesmo partido, quando fez 1.343 votos nas urnas. Zunga é natural de Palhoça.

Mário Cesar (Podemos)
Natural de Rancho Queimado, Mário Cesar recebeu 1.544 votos e garantiu sua vaga. Com 56 anos de idade, já foi parlamentar em Palhoça nos períodos de 1997 e 2001. 

Moraes (PSD)
Arlindo Fernandes Moraes tem 54 anos e faz parte do time que garantiu a reeleição em 2020, com 1.541 votos. O primeiro mandato do parlamentar foi em 2004, ainda como suplente de Reni Schweitzer; em 2017, assumiu como terceiro vereador mais votado na Câmara de Palhoça. Natural de Armazém, Moraes mora há 30 anos em Palhoça, onde atua em comunidades nos bairros Jardim Eldorado, Frei Damião e Brejaru. 

Tavinho (MDB)
O veterano Otávio Marcelino Martins Filho vai iniciar seu sétimo mandato em janeiro, após ser reeleito com 1.408 votos. Atualmente, o parlamentar, de 58 anos, ocupa a posição de vice-presidente da mesa diretora. O emedebista pertence à comunidade da Barra do Aririú, tendo sido presidente da Associação de Pais e Professores (APP) da Escola Básica Senador Renato Ramos da Silva. Também presidiu o Thomé Esporte Clube e a Sociedade Musical Nossa Senhora dos Navegantes.

Edinho da Formiga (PSC) 
Com 1.272 votos, Eder Cristiano Rodrigues, de 37 anos, foi eleito vereador pelo PSC. Natural de Florianópolis, ele já havia se candidatado ao Legislativo em 2016, ainda pelo PCdoB. 
Marquinho do Pacheco (Pros)
O palhocense Marcos Roberto de Melo se reelegeu com 1.054 votos, aos 47 anos de idade. O vereador é servidor público municipal há cerca de 25 anos, e trabalhou no setor de Aprovação de Projetos, vinculado à Secretaria de Infraestrutura do município. Em 2016, foi eleito pelo PEN.

Alex Mota (Republicanos)
Estreando na Câmara, Alex Mota, do Republicanos, é natural de Natal (RN) e tem 43 anos de idade. No pleito, somou 923 votos e garantiu uma vaga na Câmara. 

Beto dos Assados (Avante)
Outro estreante é Gilberto Adailton de Farias, ou Beto dos Assados. Natural de Palhoça, o empresário, de 41 anos, recebeu 914 votos nas urnas.

Estefano Broering (Avante)
Estefano Hugo Broering, do Avante, já havia atuado como vereador suplente na legislatura de 2017 a 2020. Com 862 votos recebidos, o contador e funcionário público garantiu a cadeira na Câmara. Nascido e criado em Palhoça, foi gerente financeiro do Ipesc e da Secretaria da Família, além de ter sido diretor financeiro municipal em 1994 e 2016.

Juninho da Farmácia (PL)
O farmacêutico João Batista de Souza Junior foi eleito com 755 votos. Ele tem 35 anos de idade e é natural da capital do estado.

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg