Instituto Senai entrega respiradores consertados

Equipamentos danificados e fora de uso estão sendo recuperados em Joinville; os respiradores são cruciais para o tratamento de pacientes graves da Covid-19

5e19b1cfa6cfcf83e64144c4eaf9d815.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Os primeiros cinco respiradores pulmonares artificiais consertados pelos Institutos Senai em Sistemas de Manufatura e em Processamento a Laser, localizados em Joinville, foram entregues nesta terça-feira (7) à Defesa Civil de Santa Catarina. A iniciativa integra a ação coordenada pela Fiesc, em parceria com a Associação Catarinense de Medicina (ACM), de aumentar a oferta de respiradores pulmonares disponíveis no sistema de saúde público e privado do país, como forma de prevenção ao agravamento da crise provocada pelo novo coronavírus, já que o equipamento é considerado crucial nas situações graves da doença, que ataca o sistema respiratório.

O transporte dos ventiladores aos locais de destino (que serão determinados pela Secretaria de Estado da Saúde) teve a articulação do Comitê da Indústria da Defesa da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Comdefesa-Fiesc).

A manutenção de ventiladores é uma das quatro frentes de ação focadas na ampliação da quantidade de equipamentos em uso. As demais são a importação, a ampliação da produção nacional e adaptação de equipamentos similares.

A recuperação de ventiladores danificados e fora de uso é realizada pelo Senai em vários estados do Brasil, com apoio de empresas como a ArcelorMittal, Fiat, Ford, Scania, Volkswagen, GM e Whirlpool. Segundo o gerente de operações de inovação dos institutos Senai em Joinville, Alceri Antonio Schlotefeldt, até o momento, a instituição recebeu 22 aparelhos. Além dos cinco entregues nesta terça, mais um está concluído e deve ser entregue nas próximas horas. Outros seis estão em fase de manutenção e sete em fase de triagem. Além disso, um foi descartado, por não haver formas de aproveitamento, e outro está em análise. Dezessete pertencem à rede pública e cinco à rede privada.

O empresário César Augusto Olsen, presidente do Comdefesa, observa que o órgão está com 12 aviões disponíveis para o transporte de equipamentos ou material de apoio ao enfrentamento do novo coronavírus. “O espírito de solidariedade está envolvendo todos”, destacou César, fundador da Olsen, gigante de equipamentos odontológicos instalada na área industrial do Jardim Eldorado, em Palhoça.

Quer participar do grupo do Palhocense no WhatsApp?
Clique no link de acesso!
 

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif