Jovens cantoras se apresentam no Via Mulher

Coral é formado por alunas da escola de música Diogo Rios

4e2e5351b963c833dd32e0efbd2da96e.jpg Foto: LUCIANO SMANIOTO

Um coral formado só por meninas fará uma apresentação especial durante o Via Mulher, neste sábado (7). Orientadas pelo professor de canto Diogo Rios, Ana Júlia Fernandes de Oliveira, Aymee Rosa da Silva, Lara Cardoso da Silva, Letícia Pedrozo, Luiza Marília Campos, Maria Luiza Félix Silvino, Valentina Hensel Felisbino e Yasmin Cunha Dal Castel vão apresentar seis músicas, em uma apresentação de cerca de 30 minutos: “Coisa Linda” (Tiago Iorc), “Um Anjo do Céu” (Maskavo), “Ouvi Dizer” (Melim), “Perfeitinha” (Enzo Rabelo), “Pequena Flor” (Gabriel Elias) e “Confiança”, música composta por uma das alunas, Lara Cardoso da Silva.

Não é à toa que as músicas escolhidas remetem ao universo feminino, afinal, as mulheres são lindas como pequenas flores e perfeitinhas como os anjos. Produtor da apresentação, Diogo explica que procurou escolher canções que as meninas já conheciam, para facilitar o trabalho de assimilação, já que não houve muito tempo de preparação.

Todas as meninas fazem aula de canto na escola de música mantida por Diogo Rios na Pedra Branca. Elas ensaiam em seus horários específicos, e uma vez por semana, se reúnem para cantar juntas no coral. A primeira apresentação foi em um programa de televisão, e este será o primeiro show diante de uma plateia. “A ideia é fazer com que elas cantem, se apresentem, aprendam este jogo de cintura”, diz Diogo.

O professor pensa em desenvolver um projeto de apresentações, que ao mesmo tempo também é um projeto social, porque a ideia é fazer apresentações em orfanatos, asilos e hospitais, por exemplo.

“Músico” desde os 11 anos de idade, Diogo já foi integrante de banda de pagode e também de banda de baile, além de trabalhar como DJ. Já deu aula de música em colégios como o Visão e o Mundo do Saber, e sempre se encantou com o universo do ensino e aprendizagem, tanto que se dedica às aulas particulares, oferecendo as aulas de música como uma forma de terapia e lição de vida, e também com a proposta de lapidação de um futuro talento, que vá encarar a música como uma profissão.

O fato de ser um coral de meninas é uma circunstância aleatória, porque o espaço está aberto para todas as pessoas, de todas as idades. No caso da produção infantil, talvez se explique pela diferença entre o ritmo de amadurecimento de meninos e meninas. “A menina tem essa coisa de despertar para o canto com mais antecedência do que os meninos, que nesta época estão mais no videogame”, analisa Diogo. “Mas no fim é legal, porque é o Dia Internacional da Mulher e é um coral só de meninas”, acrescenta.

Diogo acredita que o show vai chamar muito a atenção de quem estiver visitando o evento no ViaCatarina. “Elas cativam muito, a gente consegue mobilizar muitas pessoas com as crianças”, reflete o professor. As meninas deram uma “palhinha” do que vai rolar em um vídeo exclusivo para o Palhocense. Acesse bit.ly/2PKE4to e confira!



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif