0018acfd3a4589ba9a37dec3dfe3f847.jpg Covid-19: como fica a vacinação nesta quarta-feira (08)

5fc9fe267fd4209dc5ec0527bef52bfd.jpeg Polícia Rodoviária Federal promove doação de brinquedos

ad429bfc43c61bfcd1caca1612b59100.jpeg Encontro virtual sobre mudanças climáticas e sociais ocorre nesta terça (7)

69e772c5808f26b5e49e0f2b22975e57.jpg Secretaria de Saúde reforça importância da aplicação da dose de reforço

c8c125531c8b83654f9309cecc6a2724.jpeg PRF flagra 37 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Palhoça

11d4d8dfbedca0fc2f3758ec2013de07.jpg Final da Copa Sênior Palhoça de Futebol é nesta terça-feira (7)

d6d50a1ca4d89a2580356c2c407d6130.jpeg Atletas da FMEC conquistam medalhas no Brasileiro de taekwondo

27e11cacd416c88131ac3f88f6e81065.jpg Copa do Mundo de Amadores contará com dois times de Palhoça

Paulo Scharf faz avaliação da campanha eleitoral

"Mais importante do que dar certo é fazer o certo, sem tomar atalhos”

7b8e6f565ba2f1dd53147e43a983cd86.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO


O candidato a deputado federal por Palhoça Paulo Scharf (Novo) divulgou esta semana carta aberta à população, onde avalia o processo eleitoral.

Segundo ele, o partido Novo mudou sua vida e por isso acredita que mudará o Brasil. “É a convicção que tenho depois de ter passado pelo processo seletivo (o único entre os 35 partidos que faz seleção e curso de preparação para os seus candidatos), pela pré-campanha e campanha propriamente dita”, explica.

Paulo enfatiza que nesse período aprendeu sobre o significado de “time”, sobre pessoas, e que valores e princípios também fazem parte da política. “Identifiquei os defeitos do nosso sistema político e por que as coisas ainda não deram certo no Brasil: temos muitos oportunistas; outros mal informados, ainda que bem intencionados; e outros com ideias erradas e ideologias ultrapassadas, que levaram países ao fracasso e à miséria”, afirma.

Ele disse ainda que constatou o incomparável espírito público e a resiliência do João Amoedo e demais fundadores do Novo, em 2011. Diz ele que entendeu por que é importante defender o indivíduo, a liberdade, o corte de privilégios dos políticos e não utilizar dinheiro público para fazer campanha, “afinal, mais importante do que dar certo é fazer o certo, sem tomar atalhos”.

O candidato palhocense diz que isso lhe dá a tranquilidade de ir à rua, falar com pessoas e divulgar ideias. “Defender a liberdade de iniciativa, um Estado mais moderno e enxuto, explicar às pessoas que não é o Estado quem produz riquezas, mas sim elas próprias, que somos nós, os indivíduos, que precisamos mudar o país. Essa postura e essas ideias arrastam multidões, trazem gente de bem, voluntários, que me acompanham diariamente, vestidas de laranja, a cor do Novo, com orgulho e com a certeza de que estamos construindo um Novo Brasil”, argumenta. 

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg