TEATRO INFANTO-JUVENIL

Palhoça vai receber a programação da 19ª Mostra EmCenaCatarina, promovida pelo Sesc, nos dias 23, 24 e 25, às 16h, no auditório do Sesc, na Ponte do Imaruim

aefecc582ebec895c876adad4f8d5031.jpg Foto: DIVULGAÇÃO

Palhoça vai receber a programação da 19ª Mostra EmCenaCatarina, promovida pelo Sesc, nos dias 23, 24 e 25, às 16h, no auditório do Sesc, na Ponte do Imaruim.
Na segunda-feira (23), às 16h, está prevista a apresentação da peça “Meu Pai é um Homem Pássaro”, a 11ª montagem da Cia. Experimentus. Na trama, Jack é um homem que, após a perda de sua esposa, vive sob os atenciosos cuidados de sua filha Lizzie. Apaixonado pelos pássaros e tomado pelo desejo de voar, Jack se vê diante da chance de lançar-se no ar quando é anunciado que a cidade receberá “A Grande Competição do Pássaro Humano”. O sonho do “avoado” pai passa a ser também um desejo de sua filha e, assim, novos laços começam a ser estabelecidos entre os dois, um homem pássaro e uma menina pássaro. O espetáculo tem a duração de 60 minutos e classificação indicativa para crianças a partir de seis anos.
Na terça (24), também às 16h, será apresentada a peça “Índice”. Na obra, escrita por Max Reinert, também integrante da Téspis Cia de Teatro, a atriz Denise da Luz interpreta uma personagem que reflete a espetacularização da violência em nosso cotidiano através das relações sociais. Apresenta uma narrativa fragmentada, bastante comum em tempos de mídias sociais, instigando a plateia a pensar sobre os comportamentos que expõem nossa vida no mundo virtual. Em mundo cada vez mais “espetacular”, até que ponto somos capazes de fazer do nosso sofrimento e do sofrimento alheio um show em busca de views e likes? Se a popularidade é a medida para nossas vidas, por quanto tempo será possível manter-se vivo? O espetáculo tem a duração de 40 minutos e classificação indicativa para pessoas a partir de 16 anos.
E na quarta-feira (25), também às 16h, o Sesc apresenta a peça “O que só passarinho entende”, da Cia. Cobaia Cênica, um espetáculo que apresenta de maneira lúdica e poética a singularidade de uma mulher que, apesar de marcada pelas intempéries da vida, carrega a convicção de que o real valor e beleza de sua existência estão no conhecimento empírico, diretamente ligado à natureza. Tem como pano de fundo o Vale do Jequitinhonha (MG), e assume um compromisso de resgate e valorização das riquezas e da cultura nacional. O espetáculo tem a duração de 75 minutos e classificação indicativa para pessoas a partir de 10 anos.

 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif