Editorial - Edição 780

O mapa de Santa Catarina está vermelho. A cor, que remete a perigo, indica que quase todas as regiões do estado estão em situação gravíssima quanto à pandemia da Covid-19. Mas vermelha, de vergonha, deveria estar a face de nossos governantes.

Lá em março de 2020, pasmem, há um ano atrás, era fácil justificar que estávamos sendo pegos de assalto. Tudo era novo. O setor da saúde não teve tempo de se preparar para uma pandemia com índices de contaminação tão agressivos. Mas agora, um ano depois. O que dizer?

De lá para cá, tivemos hospitais abertos e fechados, respiradores comprados e não entregues, discussões inócuas a respeito da eficácia de remédios e até da vacina. Resumindo: perdemos tempo, dinheiro e, o que é pior: vidas.

Embora a vacina seja injetável, ela chega em gotas. Nem mesmo os funcionários da linha de frente foram, na totalidade, imunizados. Vergonha!

O preço a ser pago, mais uma vez, recairá sobre as arcadas costas dos empresários. Caso os números não cedam, teremos mais fechamentos (não digo apenas temporários, mas definitivos) de empresas.

No trânsito, vermelho significa “pare”. Então, que nossos líderes parem de agir como vítimas, assumam responsabilidades, para que o verde da esperança volte a brilhar.



Publicado em 25/02/2021 - por Palhocense

btn_google.png btn_twitter.png btn_facebook.png








Autor deste artigo


Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg