Celesc reforça sistema elétrico da Grande Fpolis

Na inauguração de subestação em São José, companhia informou sobre previsão de investimento em Palhoça

424b765d2fe5ad2c62434043be71ea4a.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

Nesta quinta-feira (5), a Celesc inaugurou a subestação (SE) São José Real Parque, em São José. A estrutura tem potência instalada de 40MVA e alimentada em 138 mil volts, suficiente para sustentar, pelos próximos 10 anos, o crescimento da região compreendida pelos bairros Real Parque, Serraria, Areias, Jardim Santiago, Pedregal e Forquilhas, em São José, e Bom Viver e Jardim Janaína, em Biguaçu.

A SE representa investimento de quase R$ 10 milhões, recurso que integra o empréstimo realizado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “Essa é mais uma obra construída com o esforço de todo o time da Celesc. Estamos no caminho certo, trabalhando juntos para levar energia elétrica de qualidade à população e, com isso, manter a Celesc pública e sempre eficiente”, explica o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.

Para conectar essa SE ao sistema elétrico, a Celesc também investiu R$ 6,5 milhões para adquirir uma linha de transmissão (LT) com extensão de 15 quilômetros, a qual pertencia a Eletrosul. Ao todo, essas obras aumentam sensivelmente a confiabilidade do sistema elétrico para atender ainda melhor a sociedade que reside, trabalha e investe no entorno da subestação e também entre as subestações Roçado e Biguaçu Quintino Bocaiuva.

De acordo com a prefeita de São José, Adeliana Dal Pont, o investimento beneficiará, além dos moradores, o público empresarial. “São José é o segundo maior gerador de empregos de Santa Catarina, por isso, cada vez mais novos empreendimentos desejam se instalar na cidade e, uma grande aliada neste processo é a energia elétrica. A cidade agradece a Celesc por essa obra extremamente necessária, por conta do crescimento que a nossa cidade tem recebido”, destaca.

De olho no mercado futuro

A Subestação São José Real Parque entrou em operação com cerca de 40% da sua capacidade total de transformação. “Ao longo de 2020 a SE ganhará  novos alimentadores (já previstos nos projeto inicial) e trabalhará à plena carga. Além disso, para garantir o abastecimento do mercado futuro, a obra também foi projetada com espaço suficiente para abrigar novos transformadores de potência, dobrando a capacidade instalada”, afirma o gerente do Núcleo Grande Capital da Celesc, Renato Borba Rolim.

 

Novos investimentos reforçam o sistema elétrico na Grande Florianópolis

“A construção da subestação São José Real Parque faz parte de um grande pacote de obras de alta tensão projetado para atender a região da Grande Florianópolis, que incluem, ainda, a instalação de novas SEs em Palhoça, Santo Amaro da imperatriz, São João Batista e Governador Celso Ramos, que devem ser implantadas até 2022, além da SE Florianópolis Capoeiras, inaugurada no ano passado”, afirma o diretor de Distribuição da empresa, Sandro Levandoski. Para essas obras, a Celesc prevê investimentos de R$ 60 milhões, incluindo as linhas de distribuição necessárias para conectar as novas subestações ao sistema elétrico existente.

 

Investimento e custeio da companhia previstos para 2020 

Dos R$ 833 milhões em investimentos previstos para todo o estado na construção, ampliação e modernização de subestações (no Sistema de Alta Tensão) e ampliação e melhorias nas redes dos sistemas de Média e Baixa Tensão, R$ 76 milhões serão destinados ao Núcleo Grande Capital, que atende Florianópolis e região. Este recurso será destinado à conclusão da Subestação Palhoça Caminho Novo, à ampliação na capacidade das subestações Biguaçu e Ilha Sul (em Florianópolis) e melhorias na Subestação Tijucas, além da transformação de redes monofásicas para redes trifásicas.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • Banner-310x260.gif