Contorno Viário: mobilização para início das obras

Já há canteiro instalado e empresas responsáveis pelos quatro túneis projetados no trecho Sul, em Palhoça, estão buscando profissionais no mercado local

60435550d5ca36b1d863b262b9c067aa.jpg Foto: DIVULGAÇÃO/ARTERIS LITORAL SUL

Por: Willian Schutz

 

No início deste ano, a construtora Camargo Corrêa Infra foi contratada para novas obras que envolvem o Contorno Viário da Grande Florianópolis. Serão 11,4 quilômetros de rodovias, incluindo dois túneis duplos e intersecções da nova rodovia com as BRs 101 e 282. Tudo com a ordem de serviço assinada pela Arteris Litoral Sul. 

Outros trechos com 2,25 quilômetros de novas obras, incluindo dois túneis duplos, estão sendo executados pelo consórcio Túneis Litoral Sul, formado pelas empresas Aterpa e JDantas.

Está ocorrendo a mobilização de colaboradores e equipamentos, com a montagem do canteiro, limpeza do terreno, cercamento e preparação de caminhos de serviço. Ainda no fim de fevereiro, serão mais de 400 colaboradores neste novo trecho - esse número passará de mil nos próximos meses.

Enquanto isso, as obras nos 34 quilômetros entre Biguaçu e São José seguem em andamento.

 

Canteiros móveis são implantados 

A Camargo Corrêa Infra já implantou um canteiro móvel na obra. A estrutura é composta por contêineres customizados, com placas solares, módulo de TI para geração de sinal de internet via satélite, sistema telefônico estável, móveis para escritórios, ar-condicionado e reservatório de resíduos.

Conforme explicado pelo superintendente de investimentos do Contorno Viário, Marcelo Módolo, “normalmente, o início de uma obra envolve a construção de um canteiro central para oferecer a infraestrutura básica para os trabalhadores, como água, energia, banheiros e refeitório, entre outros”.

O canteiro móvel viabiliza estações de trabalho para 32 profissionais, sala de treinamento com capacidade para 15 pessoas e refeitório capaz de atender 60 trabalhadores distribuídos em quatro turnos com 15 lugares.


Vistorias cautelares

As construtoras responsáveis já iniciaram também as vistorias técnicas cautelares das edificações limítrofes às obras. O objetivo da vistoria é produzir um relatório técnico com: descrição do imóvel; localização em relação à obra e a constatação das suas reais condições físicas. 

Isso vem para garantir que as construtoras e os proprietários dos imóveis tenham respaldo legal em caso de possíveis transtornos. Ao longo dos meses, quando ocorrerem detonações de rochas, toda área próxima é monitorada e evacuada, e há a medição do ruído e das vibrações causadas pela explosão, seguindo rigorosas normas técnicas, segundo garante a empresa.

 

ANTT visitou local da futura obra

No dia 4 de fevereiro, os diretores da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) Davi Barreto e André Freire visitaram o local das futuras obras. 

Eles foram recebidos pela diretora executiva de Relações Institucionais da Arteris, Giane Zimmer; pelo diretor de operações Sul da Arteris, Cesar Sass; e pelo superintendente de investimentos do Contorno Viário, Marcelo Módolo. 

Giane Zimmer disse que “a visita foi ótima e conseguimos reiterar aos diretores a grandiosidade dessa obra, que é tão importante para o desenvolvimento do Sul do Brasil”. “Andamos em todos os trechos, detalhando o andamento de cada um, as próximas etapas, os maquinários que estão sendo utilizados”, pontua.


Sobre o Contorno

O Contorno Viário é um dos maiores projetos de infraestrutura de Santa Catarina, com investimentos totais de R$ 3,7 bilhões, e tem como objetivo desviar o tráfego de longa distância do eixo principal da BR-101 na Grande Florianópolis.

A futura rodovia será um corredor expresso de 50 quilômetros, com pista dupla, seis acessos por trevos, quatro túneis, sete pontes e mais de 20 passagens em desnível. 

 

* Sob a supervisão de Alexandre Bonfim

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?
Clique no link de acesso!



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg