Arteris fala sobre assoreamento de cachoeira

A situação ocorre no bairro São Sebastião; segundo o pronunciamento, a concessionária Arteris Litoral Sul contatou a empresa responsável pelas obras no local

e518065e0c3a86a1e49da928940b92a1.jpeg Foto: DIVULGAÇÃO

A concessionária responsável pela construção do Contorno Viário da Grande Florianópolis, Arteris Litoral Sul, redigiu uma nota se pronunciando sobre um suposto assoreamento de cachoeira no bairro São Sebastião, em Palhoça, devido às obras na região. Segundo a nota, a concessionária contatou a Camargo Corrêa Infra, empresa responsável pelas operações no local, que fez uma visita técnica e tomou providências.

Conforme o comunicado, a Camargo Corrêa Infra implantou um plano de mitigação, isto é, definiu medidas que reduzam os impactos ambientais no local. 

A situação passou a ser investigada quando um leitor do jornal Palavra Palhocense, relatou que os responsáveis pelas obras do Contorno Viário têm deixado que sedimentos como areia, rochas e outros detritos sejam levados até o leito d'água, o que provoca mudança de cor e diminuição do volume. O relato foi publicado nos meios digitais do Palhocense. 

De acordo com a nota da Arteris Litoral Sul, a Camargo Corrêa Infra “realizou limpeza do local e elaborou um plano de monitoramento das águas”. 

Também por conta do ocorrido, a empresa alega ter aprimorado as medidas de contenção já implantadas: “instalação de filtros de rochas, bacias de contenção, barreiras de manta geotêxtil, proteção vegetal das áreas com solo exposto e execução do sistema de drenagem superficial, esse último com expectativa de finalização até o final deste mês”, consta no esclarecimento.

 

Quer participar do grupo de WhatsApp do Palhocense?

Clique no link de acesso!



Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg