Prefeitos querem aumento na oferta de leitos

Chefes do Executivo de quatro municípios da Grande Florianópolis oferecem auxílio ao governo de SC

cbfdf98c1ab521f6e7a8b6745648c7bb.jpeg Foto: REPRODUÇÃO/INTERNET

Prefeitos das quatro principais cidades da Grande Florianópolis se reuniram nesta quarta-feira (8) para definir ações em conjunto no combate à Covid-19. Uma das propostas das cidades de Palhoça, Florianópolis, São José e Biguaçu é a de ajudar o governo do estado - que é o responsável pelo atendimento hospitalar e pela regulação de leitos - na contratação de novos leitos de UTI.

Mesmo não sendo responsáveis pela implantação de novas UTIs, as prefeituras estão dispostas a entrar com metade do valor para que o estado abra novos leitos, mas exigem que eles sejam utilizados somente para moradores da região. Além da contratação, o município de Biguaçu também colocou à disposição a estrutura do hospital da cidade para que seja realizada a ampliação de leitos.

Com a união das cidades, as vigilâncias em saúde vão trabalhar para a adoção de protocolos iguais, como o de monitoramento dos casos confirmados por Covid. 
Os prefeitos observam uma dificuldade em conseguir manter todos os suspeitos e confirmados nas suas residências. Um sistema inteligente de telefonia pode auxiliar no serviço. Além disso, os prefeitos pedem ao estado mais agilidade no resultado dos exames do Lacen, o que tem dificultado a possibilidade de saber a real situação da região.

Sobre possíveis flexibilizações, os municípios não realizarão novas “liberações” enquanto os casos se mantiverem em crescimento. Os órgãos de saúde de cada prefeitura vão se reunir para definir, nesta semana, o funcionamento dos serviços na região, mas pedem uma participação mais efetiva do estado no sentido de determinar o que pode e o que não pode abrir, já que é o responsável pela regulação de leitos hospitalares e sabe qual é a real capacidade de atendimento.

As novas definições aconteceram em duas reuniões nesta quarta-feira: uma às 9h, com o secretário de Estado de Saúde, André Mota, e os prefeitos Camilo Martins, Gean Loureiro (Florianópolis), Adeliana Dal Pont (São José) e Ramon Wollinger (Biguaçu), além de técnicos de saúde; e outra às 14h30, somente com os prefeitos e seus secretários. Uma nova reunião está marcada para sexta-feira (10), pela manhã, com o secretário estadual, para buscar novas definições em relação à ampliação dos leitos.

 

Palhoça chega a 1.106 infectados

O boletim epidemiológico atualizado pela Secretaria de Saúde nesta quarta-feira (8) informa que já foram registrados 1.106 pacientes de Covid-19 em Palhoça desde o início da pandemia.

Do total de casos confirmados, 479 pessoas estão recuperadas e outras 619 seguem sendo monitoradas pelas autoridades; oito pacientes morreram em decorrência da doença.

O município da Palhoça já realizou 3.254 testes, com 1.986 suspeitas descartadas; 162 pessoas ainda aguardam o resultado dos exames.

 

Casos por bairro

130 casos - Ponte do Imaruim e Bela Vista
96 casos - São Sebastião
89 casos - Aririú
75 casos - Barra do Aririú 
59 casos - Passa Vinte 
47 casos - Guarda do Cubatão
41 casos - Caminho Novo e Jardim Eldorado
38 casos - Centro
36 casos - Pedra Branca
33 casos - Pachecos
32 casos - Rio Grande
28 casos - Praia de Fora
27 casos - Nova Palhoça
26 casos - Alto Aririú
25 casos - Pagani
21 casos - Jardim Aquárius
20 casos - Madri
15 casos - Brejaru
14 casos - Aririú da Formiga
11 casos - Enseada de Brito e Frei Damião
9 casos - Vila Nova 
8 casos - Pinheira
7 casos - Furadinho
5 casos - Praia do Sonho e P. do Maciambu
4 casos - Jardim das Palmeiras
3 casos - Laranjeiras
2 casos - Pontal e Jardim Coqueiros
1 caso - Guarda do Embaú, Albardão, Praia do Meio e Ponta do Papagaio

* Outros 5 pacientes não tiveram o endereço identificado

 

Em Santa Catarina, há 36.810 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, sendo que 30.312 pacientes estão recuperados e 6.066 continuam em acompanhamento. Desde o início da pandemia, 432 óbitos já foram causados pela doença respiratória no estado. A taxa de letalidade atual é de 1,17%. Há 1.376 pelo SUS no estado, dos quais 934 estão ocupados, sendo 313 por pacientes com confirmação ou suspeita de infecção por coronavírus. A taxa de ocupação geral é de 67,9% e há 442 leitos vagos atualmente.

 

Quer participar do grupo do Palhocense no WhatsApp?
Clique no link de acesso!
 



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg