0018acfd3a4589ba9a37dec3dfe3f847.jpg Covid-19: como fica a vacinação nesta quarta-feira (08)

5fc9fe267fd4209dc5ec0527bef52bfd.jpeg Polícia Rodoviária Federal promove doação de brinquedos

ad429bfc43c61bfcd1caca1612b59100.jpeg Encontro virtual sobre mudanças climáticas e sociais ocorre nesta terça (7)

69e772c5808f26b5e49e0f2b22975e57.jpg Secretaria de Saúde reforça importância da aplicação da dose de reforço

c8c125531c8b83654f9309cecc6a2724.jpeg PRF flagra 37 motoristas dirigindo sob efeito de álcool em Palhoça

11d4d8dfbedca0fc2f3758ec2013de07.jpg Final da Copa Sênior Palhoça de Futebol é nesta terça-feira (7)

d6d50a1ca4d89a2580356c2c407d6130.jpeg Atletas da FMEC conquistam medalhas no Brasileiro de taekwondo

27e11cacd416c88131ac3f88f6e81065.jpg Copa do Mundo de Amadores contará com dois times de Palhoça

Tavinho quer passe livre para estudantes

Vereador apresentou Projeto de Lei na Câmara pedindo gratuidade no transporte coletivo

92d9bf8eceb00d61f8d616aeeb72dcc6.JPG Foto: DIVULGAÇÃO

O Projeto de Lei nº 0012/2017, de autoria do vereador Otávio Marcelino Martins Filho (Tavinho, MDB), que cria o passe livre para estudantes do município de Palhoça, tramita na Câmara de Vereadores desde final de 2017. Tendo recebido recentemente a aprovação da Comissão de Justiça, o parlamentar espera mais agilidade por parte das outras comissões, para que o projeto seja aprovado na Câmara e receba a sansão do prefeito e que o benefício seja colocado em prática já no ano letivo de 2019.

De acordo com o Projeto de Lei, terão direito ao passe livre alunos regularmente matriculados no ensino Fundamental, Médio e Superior e alunos dos cursos de Educação de Jovens e Adultos presenciais, devendo apenas ser legalmente reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

Tavinho explica que a gratuidade no transporte coletivo será concedida ao aluno, mediante a apresentação de carteira identificação específica, expedida gratuitamente pelo governo municipal e de conformidade com as exigências instituídas pelo Projeto de Lei, através de regulamento, a ser baixado em até 60 dias, após a publicação da lei. “Inclui-se na presente lei, todas as empresas concessionárias de transportes coletivo de passageiros, sob qualquer modalidade, que atuam no município”, explica.

As despesas com o passe livre estudantil serão custeadas com recursos próprios do município, anualmente consignados na Lei Orçamentária Anual, a partir do ano em que a legislação entrar em vigor, suplementados se necessário. O pagamento às empresas será feito por estimativa, calculada com base no quantitativo de emissão de identificação estudantil expedida pelo Executivo Municipal.

Tavinho explica ainda que com a lei sancionada e em funcionamento, não poderá haver aumento das tarifas do transporte público de passageiros em razão do benefício estabelecido pela lei.



Tags:
Veja também:









Mais vistos

Publicidade

  • ea73bab336bac715f3185463fd7ccc14.jpg